Simule e contrate

G1


Pesquisa da Fecomércio Ceará indica que, apesar das dificuldades impostas pela pandemia, os fortalezenses estão mais favoráveis ao consumo. Os consumidores se mostraram mais otimistas tanto com a situação presente quanto com o futuro. shutterstock A confiança do consumidor de Fortaleza apresentou sinal de melhora, segundo resultado da pesquisa Índice Confiança do Consumidor (ICC) para os meses de maio e junho deste ano. De acordo com o levantamento, realizado pela Fecomércio Ceará, através do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC), a confiança do consumidor ultrapassou os 100 pontos, chegando a 100,5 pontos. O número é considerado animador, tendo em vista todas as dificuldades impostas pela pandemia de covid-19 e a crise econômica. Além disso, houve um leve crescimento de 3,7 pontos em relação ao bimestre anterior de março e abril, quando o indicador ficou de 96,8. Apesar de ainda distante do melhor momento da série de 14 meses, que marcou 112,9 pontos (Nov-Dez/20), a pesquisa aponta para uma reação positiva do consumidor. A pesquisa também apontou alta na percepção do Índice de Situação Presente (ISP). O indicador saiu de 64,4 pontos (Mar-Abr/21) para 68,1 pontos, aumento de 3,7 pontos. Isso significa que o consumidor fortalezense enxerga uma ligeira melhora para o momento atual. O melhor resultado ficou para o índice das Expectativas Futuras (IEF), que saltou de 118,4 pontos (Mar-Abr/21) para 122,1 no bimestre atual, o maior nível desde Nov-Dez/20, com aumento de 3,7 pontos. O índice do bimestre foi também o segundo melhor da série de 14 meses, que registrou o maior patamar em Jul-Ago/20 (123,6), quando se configurou a retomada pós-primeiro lockdown. De acordo com a pesquisa, há um grupo de consumidores da população fortalezense que apresenta melhor indicador de confiança. São pessoas do sexo masculino, com 103,3 pontos; a faixa etária de 25 a 34 anos, com 111,5 pontos; com escolaridade superior; 107,7 pontos e a renda familiar maior de 10 salários mínimos, registrando 117,6 pontos. Percepção dos consumidores Quando o assunto é sobre a situação financeira e a condição para ir às compras de bens duráveis no mês seguinte, o reflexo do aperto financeiro é enfatizado. Um percentual de 46% dos consumidores aponta que o momento é ruim e, para 34%, é péssimo. O contingente que vê a perspectiva como boa é de 18,9% e só 0,7% enxerga como ótima. Com mais desemprego e inflação em alta, as percepções dos consumidores sobre a situação financeira de suas famílias comparadas ao ano passado pioraram. Segundo o levantamento, 58,4% dos entrevistados consideram que sua condição é ruim e 5,8% acham péssima em relação ao ano anterior. Apenas 5,8% avaliam que a situação está boa e 1,0%, ótima. Considerando o longo prazo, quando questionados sobre as expectativas financeiras das famílias para os próximos 12 meses, 64,7% responderam que será boa, 12,8% ótima, 21,3% consideram que será ruim e 1,2% crê que será péssima. Expectativa com o futuro da economia Ainda que agora o Brasil atravesse uma crise profunda, o que claramente influencia o comportamento do consumidor, 49% acreditam que a situação econômica do País será boa daqui a 12 meses e 7,3% acham que será ótima. Por outro lado, 37,7% avaliam que ainda será ruim e 5,8% enxergam a situação futura como péssima. Para os próximos cinco anos, a expectativa dominante entre os fortalezenses com relação à situação econômica é de que o cenário será bom para 64,6% e ótima para 8,6%. Em contraponto, 22,9% acreditam que será ruim e 3,9%, acham que será péssimo. Intenção de Compra dos Consumidores A taxa percentual de intenção de compra mensal dos consumidores também apresentou alta nos meses de Mai-Jun/21, chegando a 37,3%, um aumento de 12,8 pontos percentuais contra Mar-Abr/21, quando marcou 24,5%, o menor nível da série histórica de 14 meses. Embalados nas datas tradicionais de maior consumo, como Dia das Mães, em maio, e o Dia dos Namorados no mês de junho, os produtos que lideram o ranking de mais desejados pelo consumidor neste bimestre são: TVs (23%), vestuário (17,3%), celulares/smartphones (16,6%), predominando bens de consumo de maior valor. A expectativa de gastos com as compras também se mostra em geral mais significativa, com 65,9% projetando um valor acima de R$ 1 mil neste bimestre. Outros 16,1% preveem gastos de R$ 500 a R$ 1 mil, enquanto 9,9% se dispõem a desembolsar entre R$ 251 e R$ 499 em compras. Para 8,1%, o teto de gastos é de R$ 250.

Produtos de artesãos do Fórum de Artesanato Rainha da Borborema (Foarb) estão disponíveis à venda em um shopping da cidade, até 14 de julho. Feira de Artesanato Rainha de Borborema Divulgação / Secom-PB Tive início nesta segunda-feira (14) a Primeira Feira de Artesanato Rainha da Borborema, com venda de peças de artesanato de artesãos do Fórum de Artesanato Rainha da Borborema (Foarb), em Campina Grande. A feira tem como tema "Feita de Nós", e acontecem em um shopping da cidade. Segundo governo da Paraíba, a feira acontece através do Programa do Artesanato Paraibano (PAP), e segue até o dia 14 de julho. Pelo menos 30 artesãos de Campina Grande e região são diretamente beneficiados com a iniciativa. "Essa ação consiste em possibilitar, apesar do sofrimento trazido pela pandemia, vendas, comercialização dos produtos dos nossos artesãos, gerando renda. Esses artesãos não são apenas de Campina Grande, mas de Esperança, Pocinhos e Alagoa Grande, entre outros municípios”, disse o presidente do Fórum Estadual de Artesanato do Estado da Paraíba (Feart-PB), Chico Ribeiro. O tema da feira, "Feita de Nós", faz referência à autenticidade dos produtos oferecidos, com diversas tipologias disponíveis aos turistas e aos moradores da própria região. Os produtos estão disponíveis na Primeira Feira de Artesanato Rainha da Borborema, no Partage Shopping, até o próximo dia 14 de julho. Vídeos mais assistidos do G1 Paraíba

Segundo anunciado pelo Município, recurso é referente aos serviços prestados de janeiro a abril de 2021 e não foi pago antes devido a falta de documentos por parte do prestador. G1 procurou o hospital. Hospital Casa do Caminho Prefeitura de Araxá/Divulgação A Prefeitura de Araxá informou nesta segunda-feira (14) que o Hospital Casa do Caminho deverá receber o pagamento de R$ 492.093,99, por serviços prestados através do Sistema Único de Saúde (SUS), referente ao período de janeiro a abril de 2021. Conforme a Administração Municipal, o recurso só não foi pago anteriormente devido à falta de apresentação de documentos por parte da entidade. O G1 entrou em contato com o Hospital, mas até a última atualização desta matéria não teve retorno. Além dos mais de r$ 492 mil, a Prefeitura explicou que só no mês de abril, o hospital realizou R$ 734.231,23 em serviços médico-hospitalares, o que totaliza o montante de R$ 1.226.325,22. O ajuste de contas, segundo o Executivo, só foi finalizado na última quinta-feira (10). Sem a finalização dos procedimentos de conferência de documentação comprobatória dos procedimentos realizados, o Município fica impedido de transferir o recurso, justificou a Prefeitura. Pagamentos A Administração informou ainda que no final da tarde desta segunda-feira (14), conseguiu realizar o pagamento de parte do serviço prestado em abril. Foi realizado o depósito de R$ 222.124,36. Os outros R$ 512.106,87 devem ser pagos nesta terça-feira (15), totalizando R$ 734.231,23. Os R$ 492.093,99 restantes, serão pagos após aprovação do Comitê de Avaliação de Qualidade. Comitê de Avaliação O Comitê de Avaliação é formado por representantes da Atenção Primária, Atenção Especializada, Vigilância Sanitária, Gerência de Regulação, Gerência de Auditoria e Gerência de Controle e Avaliação. A equipe tem como objetivo promover a melhoria da qualidade dos serviços prestados de atenção à saúde para população, verificando a adequação, legalidade e a efetividade desses serviços, contribuindo para o aperfeiçoamento do SUS e para a satisfação do usuário. VÍDEOS: Veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas:

Ao todo, 7.108 candidatos concorrem a 1.405 vagas ofertas em unidades de sete municípios. Listas com nomes de aprovados em Processo Seletivo serão divulgadas no dia 24 de junho Gustavo Campos/G1 Com média de cinco candidatos por vaga, a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) divulgou que vai liberar no dia 24 de junho as listas com nomes dos aprovados no Processo Seletivo Regular 2021. O resultado será divulgado no site da instituição. Este ano, a Ufopa disponibilizou 1.405 vagas entre as unidades de sete municípios. Durante o período de inscrição foram recebidas 7.108 cadastros de pessoas que disputarão as vagas. Vagas Santarém (1.131) Alenquer (38) Itaituba (36) Juruti (72) Monte Alegre (38) Óbidos (36) Oriximiná (54). Habilitação Os aprovados deverão apresentar os documentos que comprovam os dados de inscrição e garantem o interesse na vaga. Devido à pandemia, a habilitação será totalmente remota. As orientações e datas da habilitação serão informadas posteriormente em edital próprio, a ser divulgado. O ano letivo deve iniciar no dia 5 de outubro de 2021, segundo comunicado da universidade. VÍDEOS: Mais vistos do G1 Santarém e Região

Justiça arrecadou R$ 1,15 milhão com a venda de um apartamento e de um carro de Maurício Fanini. Bens foram para leilão após Fanini firmar um acordo de colaboração premiada com a Justiça. Bens de Maurício Fanini foram leiloados Reprodução/RPC O leilão de um imóvel e de um veículo de um dos acusados da Operação Quadro Negro, que apurou desvios de recursos que seriam destinados para a construção e reformas de escolas públicas no Paraná, arrecadou R$ 1,15 milhão. O processo foi realizado na segunda-feira (14), com autorização da Justiça. Foram leiloados um apartamento localizado no bairro Cabral, em Curitiba, no valor de R$ 1,1 milhão, e um carro cotado por R$ 55,5 mil. De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), os bens foram entregues pelo próprio réu quando ele assinou o acordo de colaboração premiada e passou a colaborar com a Justiça sobre o caso. O acordo foi homologado pela justiça. Operação Maurício Jandoi Fanini Antônio, ex-diretor da Secretaria Estadual de Educação (SEED), está preso. Em 2019, ele foi condenado por organização criminosa, corrupção passiva e vantagem indevida na execução de contrato de licitação. A pena foi de 65 anos de prisão, mas limitada a 25 anos pelo acordo de colaboração. Operação Quadro Negro investiga desvio de dinheiro de obras de escolas no Paraná Quadro Negro: Governo do Paraná retoma as obras investigadas de três escolas que faltavam STF homologa delação de dono da construtora Valor, na Operação Quadro Negro Número de escolas investigadas pela Operação Quadro Negro passa de 7 para 77, em quatro anos de investigações Conforme o MP-PR, o setor chefiado por Fanini produzia relatórios fraudulentos sobre as obras nas escolas estaduais investigadas. Nos documentos, o grupo informava que as obras estavam com o andamento adiantado, entretanto, em muitos casos, mal tinham saído do papel. Com a fraude, a empresa responsável recebeu o valor pelos contratos - e de aditivos dos contratos - sem que as obras fossem feitas ou concluídas. O delator contou como funcionava o esquema de desvios, revelando nomes de políticos que, segundo ele, se beneficiaram do esquema. O processo contra Mauricio Fanini tramita na 9ª Vara Criminal de Curitiba. Leilões previstos O MP-PR informou que outros bens do réu, entre eles um imóvel rural situado no município de Atalaia do Norte (AM) e outro veículo, ainda serão leiloados. A expectativa é que os leilões arrecadem ao estado do Paraná mais de R$ 5 milhões. Esse valor, ainda conforme a promotoria, foi fixado no acordo de colaboração a título de reparação do dano causado pelo réu ao estado. Até a publicação desta reportagem, a defesa de Maurício Fanini não havia se manifestado sobre o leilão. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Conforme a PM, suspeito informou que o material seria para venda, pois está desempregado. Motociclista é preso com droga escondida no capacete Polícia Militar/Divulgação Um motociclista, de 31 anos, foi preso na noite dessa segunda-feira (14), no bairro Asa Branca, zona Oeste de Boa Vista, com drogas escondidas no forro do capacete e no bolsos da bermuda. De acordo com a Polícia Militar, a equipe realizava patrulhamento no bairro, quando se depararam com o motociclista em "atividade suspeita". Ao fazer a abordagem, os policiais encontraram os cinco invólucros de drogas escondidos no bolso da bermuda e no capacete, além de dinheiro e uma balança de precisão dentro do baú da motocicleta. Ainda segundo a PM, ao ser questionado sobre a origem dos entorpecentes, o homem informou que seria para venda, pois estava desempregado. O caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil.

De acordo com o CRMV-SP, ‘é fundamental que os graduandos, desde o início do curso de graduação, sejam instruídos a entenderem que também devem zelar pelo prestígio das classes médica-veterinária e zootécnica, e pela Saúde Única, apresentando comportamento social e condutas exemplares e compatíveis com as profissões’. Polícia Ambiental resgatou o cachorro que foi castrado em uma república de estudantes em Presidente Prudente Polícia Ambiental O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) divulgou nesta terça-feira (15) uma nota de repúdio em relação à castração irregular de um cachorro feita por estudantes universitários em Presidente Prudente (SP) e cobrou a adoção de “providências cabíveis” da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), instituição de ensino superior da qual os envolvidos são alunos. “Fotos e vídeos publicados nas redes sociais mostram a prática de uma castração irregular de um cão, causando nítido sofrimento, além de ser fora do ambiente supervisionado da universidade ou de estabelecimento médico-veterinário, colocando em risco o bem-estar e a saúde animal. O Conselho repudia veementemente os atos praticados”, salienta o CRMV-SP. “Os estudantes não são passíveis de sanção do CRMV-SP, entretanto, foi solicitada às coordenações dos cursos de Medicina Veterinária e de Zootecnia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) a adoção de providências cabíveis em relação aos identificados”, pontua a instituição. Na nota de repúdio, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo relata que tomou conhecimento na manhã desta terça-feira (15) do caso de maus-tratos a um cão, envolvendo estudantes de medicina veterinária e de zootecnia de Presidente Prudente, e cita que oficiou a universidade e a Polícia Civil “de forma a solicitar as providências cabíveis em relação aos alunos identificados pelo crime de maus-tratos e por exercício ilegal da profissão”. “Além disso, foi destacada a necessidade de reforçar a orientação aos demais discentes quanto às questões éticas, ao imprescindível papel da Medicina Veterinária e da Zootecnia sobre o bem-estar dos animais, assim como acerca dos dispositivos legais e normativos relativos a crueldade, abuso e maus-tratos contra animais”, acrescenta o CRMV-SP. De acordo com o conselho, “é fundamental que os graduandos, desde o início do curso de graduação, sejam instruídos a entenderem que também devem zelar pelo prestígio das classes médica-veterinária e zootécnica, e pela Saúde Única, apresentando comportamento social e condutas exemplares e compatíveis com as profissões”. “Adicionalmente, o Conselho, apesar de não ter ingerência para apuração dos casos e penalização ética, visto que não se tratam de profissionais graduados e registrados, colocou-se a disposição da delegada de Polícia Civil de Presidente Prudente para dar todo o suporte técnico que se faça necessário com relação ao animal e a fundamentação da situação de crime de maus-tratos, reforçando tratar-se também de uma contravenção penal pelo exercício ilegal da profissão”, ressalta a instituição. “O CRMV-SP mantém seu compromisso para com a saúde e o bem-estar animal e está tratando o caso com toda a atenção merecida”, conclui. Cachorro é resgatado após passar por castração em república de estudantes universitários em Presidente Prudente; veja VÍDEO Cachorro foi castrado em uma república de estudantes O caso Um cachorro foi resgatado pela Polícia Militar Ambiental, na noite desta segunda-feira (14), em Presidente Prudente. Conforme a corporação, o animal foi castrado em uma república de estudantes universitários. A polícia informou que recebeu denúncias de que o proprietário de um cão estaria postando vídeos nas redes sociais, que mostravam o animal sendo mutilado. No local indicado, no Jardim Vale do Sol, a equipe constatou que se tratava de uma república de estudantes e que os autores dos vídeos não estavam na residência. Nas imagens, é possível ver o cachorro em dois momentos (assista ao vídeo acima). O primeiro, antes de ser sedado. A pessoa fala: "Últimos momentos do cachorro branco estar feliz. Preparando o centro cirúrgico". Ao fundo, é possível ver uma mesa e alguns materiais e ouvir a pessoa rindo. Já na mesa, a mesma voz relata que nunca viu o cachorro tão "quietinho". "O que aconteceu? Você não tem mais o controle do seu corpo? Você está drogado? O que foi?", fala a pessoa enquanto ri novamente. Os policiais localizaram dois cães no quintal, sendo um deles de cor branca, da raça labrador, “aparentando estar sedado e com dificuldade de locomoção e com uma sutura próximo ao órgão genital, aparentando ter sofrido castração”. “Foi localizada também a mesa em que foi feito o procedimento cirúrgico, bem como os materiais utilizados como luvas cirúrgicas, gazes sujas de sangue, embalagens com agulhas, fio de sutura, seringas e em uma lata de lixo estava o testículo do animal”, explicou a Polícia Ambiental. A corporação afirmou também que um médico veterinário foi até o local e “atestou que o animal passou pelo procedimento de castração”. O profissional também é membro do Conselho Municipal de Proteção Animal e presidente do grupo de proteção animal “Beco da Esperança”, que ficou responsável pelo cão até sua total recuperação. “A ocorrência foi apresentada na Delegacia Seccional de Presidente Prudente e, tão logo os autores sejam localizados, as providências administrativas serão tomadas”, salientou a polícia. Materiais usados na castração foram localizado nas república Polícia Ambiental 'Covardemente' “A Polícia Ambiental realizou uma ação juntamente com o policiamento territorial de um resgate de dois cães, um deles sofreu maus-tratos através de mutilação em procedimento cirúrgico, em local completamente inadequado, causando sofrimento ao animal. São quatro indivíduos, estudantes, universitários, em um pensionato realizaram esse procedimento, filmaram, publicaram, de maneira que zombam até do animal, do sofrimento que causam no animal e essa prática configura maus-tratos”, disse o capitão Júlio César Cacciari de Moura, oficial da Polícia Ambiental. “A Polícia Ambiental resgatou esses cães, estão encaminhados agora para mãos que cuidam, que defendem o interesse e a causa animal”, complementou. “A Polícia Ambiental sempre adverte, a modificação na lei hoje trouxe uma pena de reclusão de 2 a 5 anos. Esses indivíduos, infelizmente, covardemente, fugiram do local, se evadiram do local que praticaram o ato, mas a Polícia Ambiental já elaborou o auto de infração, a Polícia Civil, através de inquérito, irá apurar e responsabilizar cada um deles”, salientou Moura. Ainda de acordo com o capitão, a Polícia Ambiental se coloca à disposição de toda a população, através do telefone 3906-9200. Polícia resgata cachorro castrado em república em Presidente Prudente Universidade A Universidade do Oeste Paulista, que oferece o curso de medicina veterinária, em Presidente Prudente, se manifestou oficialmente na noite desta segunda-feira (14) sobre os conteúdos de "fotos e vídeos divulgados nas redes sociais de uma castração irregular de animal fora do ambiente da universidade, provavelmente em local domiciliar". "Informamos que não compactuamos e repudiamos atitudes que denigram a saúde mental ou física de qualquer ser vivo. Temos, inclusive Comitês de Ética que regulam todo tratamento com animais na universidade. Mesmo que tal fato tenha ocorrido fora do ambiental acadêmico, se comprovado ato ou crime, os estudantes estarão sujeitos às penalidades da lei e do regimento geral da instituição. Lembramos que a Unoeste é referência no atendimento a animais de pequeno e grande porte na região. Seus serviços colaboram para o bem-estar dos animais e consequentemente do ser humano. Trataremos o caso com toda a atenção merecida", afirmou a instituição de ensino superior em sua página em uma rede social. Ao G1, nesta terça-feira (15), a universidade salientou que já identificou parte dos envolvidos neste fato realizado fora do ambiente acadêmico e aguarda confirmação das autoridades policiais que cuidam do caso quanto aos demais envolvidos. "Desde o momento em que a universidade foi informada sobre o caso, na noite desta segunda-feira (14), gestores da instituição juntamente com os departamentos jurídico e de segurança estão em contato com as autoridades policiais e, neste momento, realizam uma reunião interna para definir as medidas cabíveis com relação aos estudantes identificados", disse a Unoeste. "Conforme nota oficial emitida na noite passada pela Unoeste, mesmo que o fato tenha ocorrido fora do ambiente acadêmico, o envolvimento de estudantes os tornam sujeitos a penalidades. A Unoeste repudia atitudes que colocam em risco a saúde mental e física de qualquer ser vivo, inclusive a universidade é referência no atendimento a animais de pequeno e grande porte na região, com diversas prestações de serviço gratuitos e programas sociais em benefícios dos animais", completou a universidade ao G1. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Veja os destaques e apreensões realizadas pela Polícia Militar do Meio Ambiente em Leopoldina, Patrocínio de Muriaé, Santana de Cataguases e Volta Grande. Espingardas apreendidas em Leopoldina Polícia Militar do Meio Ambiente/Divulgação A Policia Militar de Meio Ambiente (PMMA) apreendeu armas de fogo e pássaros da fauna silvestre durante operações realizadas em cidades da Zona da Mata entre os dias 7 e 9 de junho. As operações "Paz no Campo" e "Alferes" tinham o objetivo de combater a criminalidade nas áreas rurais das cidades abordadas, além da prevenção e repressão aos crimes ambientais. Entre as ocorrências registradas na ação, destaca-se a apreensão de duas espingardas de calibre 28 e uma de calibre 32, além de 37 munições, em uma fazenda na Zona Rural de Leopoldina. Os proprietários do material, de idades não divulgadas, foram presos. Em Patrocínio do Muriaé, três pássaros da fauna silvestre foram recolhidos após serem vistos dentro de gaiolas, sendo carregados por um indivíduo sem licença. Ele foi preso em flagrante, mas foi liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência. Uma garrucha de dois canos e calibre 22 e uma espingarda foram apreendidas em uma casa na cidade de Santana de Cataguases. Uma pessoa foi presa na ocasião. Material apreendido em Santana de Cataguases Polícia Militar do Meio Ambiente/Divulgação Já no município de Volta Grande, os militares apreenderam duas armas de fogo, 23 munições e diversos materiais para recarregar cartuchos, como pólvora, espoleta e chumbo. O proprietário do material foi preso. VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campo das Vertentes

Depasa teve que pedir dispensa da licitação para agir de forma emergencial e começar a demolir estrutura que fica no Conjunto Tucumã I, na capital acreana. Emurb foi contratada para fazer o serviço. Planejamento do Depasa quer iniciar demolição do reservatório em até 15 dias em Rio Branco Arquivo/Depasa O demolição do reservatório de água desativado no Conjunto Tucumã I, em Rio Branco, deve começar em até 15. Esse é o planejamento do Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa), que dispensou o processo de licitação e teve que contratar de forma emergencial a Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb) para iniciar a demolição da estrutura. A estrutura ameaça cair em cima da Escola Municipal Padre Peregrino Carneiro de Lima e de algumas casas da localidades. A demolição do reservatório tem sido cobrada pela comunidade escolar. Segundo o órgão, o processo de licitação para contratação da empresa estava em andamento, mas iria demorar muito e os responsáveis tiveram que agir rápido para evitar acidentes. No último dia 4, servidores do colégio divulgaram uma carta para denunciar que o reservatório ainda não tinha sido demolido. A denúncia foi feita porque, em fevereiro, o Ministério Público do Acre (MP-AC) emitiu uma recomendação ao Depasa para iniciar a demolição do reservatório. O prazo acabou em abril e a estrutura não foi demolida. Um laudo elaborado pelo órgão mostrou os graves problemas identificados na estrutura da construção. Entre os problemas, o perito apontou que a caixa d'água tem uma inclinação de 12,5 centímetros do topo em relação à base em direção à escola. Dispensa de licitação Ao G1, o diretor de operações do Depasa, Alan Ferraz, explicou que nos próximos dias deve ser assinada a ordem de serviço no valor de mais de R$ 300 mil. As equipe aguardam apenas a conclusão dos procedimentos jurídicos necessários. "Fizemos a proposta e tivemos que fazer a dispensa de licitação pela emergência. A Emurb por ser uma empresa pública privada vai iniciar o serviço. Teve o parecer do Ministério Público, fizemos uma proposta apresentando uma planilha orçamentária para a Emurb, que fez a contraproposta dela e já está em trâmites para assinar o contrato e a ordem de serviço", destacou. O diretor frisou que a demolição será feita com parte do reservatório, que abastece a região, em funcionamento. Segundo ele, abaixo da parte que será demolida fica um conjunto de motobomba, que precisa continuar em uso para distribuir água para as casas. "Tem o elevado, que vai ser demolido, que está condenado, e abaixo desse elevado tem um reservatório apoiado. Esse apoiado é que utilizamos para abastecer todo o bairro. Não é tão simples, vão ter que fazer toda uma proteção do kit bombeamento e acionamento para não prejudicar o abastecimento", concluiu. Preocupação A diretora da escola, Antônia Roneide Costa de Oliveira Moreira, disse que, além da preocupação com o possível desabamento do reservatório, que pode vitimar pessoas, outra preocupação é com o retorno das aulas presenciais. "Estou ocupando a escola Maria Olívia, se eu desocupar essa sala para onde vou para as crianças estudarem? É um problema que está causando várias preocupações, a escola está se deteriorando por estar fechada, exposta ao vandalismo. Essa falta de cuidado e resposta está gerando essa movimentação", afirmou. A gestora revelou que a comunidade está organizando uma manifestação para cobrar logo uma resposta. "Vamos reunir a comunidade em frente à caixa d'água", resumiu a diretora. A servidora pública Maria Lurdes da Costa Santana mora na Rua W21 do conjunto, que fica próximo ao reservatório, e tem um neto que estuda na Escola Padre Peregrino. Ela diz que teme que a caixa d'água desabe a qualquer momento e destrua as casas. "Nossa rua toda seria sacrificada, não quero nem pensar nisso. A gente teme que aconteça um acidente, a caixa está tombada e o pior é que os bombeiros vieram, há quase dez anos, e condenaram [a estrutura]. Já tiveram várias reuniões para falar sobre isso, queremos uma solução do Depasa", concluiu Maria Lurdes. Problemas Segundo o relatório do MP-AC, os defeitos encontrados no reservatório causaram 'fissuras, infiltrações e carbonatação com consequentes efeitos de corrosão na armadura, desagregação do concreto e perda da capacidade de resistência'. Além disso, três dos quatro pilares do reservatório, a laje e a fixação de braçadeira de aço já estão comprometidos por causa da corrosão. Há também problemas na instalação da rede elétrica e na escada de acesso de segurança. "Recomenda ao Departamento Estadual de Água e Saneamento, por intermédio de sua Diretora Presidente, a demolição voluntária do Reservatório de Água do Tucumã, uma vez que a referida estrutura apresenta patologias capazes de ocasionar queda, expondo a risco a comunidade do entorno, desatendendo as normas técnicas e o Código de obras do Município de Rio Branco em especial os artigos 2º e 192, apresentando plano de ação no prazo de dez dias", estipulou na época. O órgão pediu ainda para que a Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra) e a Secretaria de Educação (Semec) fossem notificadas. Reveja todos os telejornais do Acre

Daniel Alexandre passou próximo do serra que separa Mato Grosso do Sul do estado do Mato Grosso a 993m de altitude. Piloto instala câmera em asa de parapente e filma ponto mais alto do Pantanal Com oito anos de experiência e um vasto roteiro de viagens pelos principais pontos turísticos do mundo, o piloto Daniel Alexandre Rodrigues instalou uma câmera em uma das asas do parapente e fez registros do ponto mais alto do Pantanal, a Serra do Amolar - na divisa do Mato Grosso do Sul com o Mato Grosso. Assista ao vídeo acima. Para Rodrigues, o lugar é descrito como "único" e afirma que chegou a ficar emocionalmente exausto com a beleza do local, após passar pelo ponto mais alto da serra, a 993m de altitude. "É o lugar mais incrível do mundo. Posso afirmar que por ser tão bonito chega a ser indescritível", explicou ao G1. Piloto sobrevoa de parapente Serra do Amolar no Pantanal de MS Conforme o piloto, a imagem da serra foi feita no início de junho deste ano e publicada em sua redes sociais. Ele ainda ressalta que essa é quarta vez que vista a região. Todas as visitas foram realizadas por meio de expedições, onde o piloto busca conhecer os principais pontos turísticos de Mato Grosso do Sul. Nesta ida à Serra do Amolar, Daniel Alexandre relembra que parte do trajeto para chegar até o local, foi feito de avião e barco. "Eu fui no ponto mais alto da Serra do Amolar. É tão incrível e acho que só um poeta para tentar descrever a região de tão linda que é", relembra. Piloto instala câmera em asa de parapente e filma ponto mais alto do Pantanal de MS Redes Sociais Daniel também fez um voo onde "esquiou" sobre as águas do rio Paraguai logo após visitar o topo da serra e reforça que o paramotor é usado como uma ferramenta de exploração: "Vamos sobrevoando locais inacessíveis e inabitáveis. As vezes até as pessoas que moram próximas desses pontos não conseguem ter acesso e nós, pilotos, temos essa possibilidade, é uma oportunidade única", finaliza. Empresário esquia sobre as águas do Rio Paraguai no Pantanal de MS Serra do Amolar Uma das mais belas paisagens pantaneiras é a Serra do Amolar, De formação rochosa, está localizada na fronteira do Brasil com a Bolívia, entre Corumbá (MS) e Cáceres (MT). É a maior em altitude e têm 80km de extensão. No entorno da Serra do Amolar estão, no Brasil, o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense e três Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). Na Bolívia, existem o Parque Nacional de Otuquis e a Área Natural de Manejo Integrado San Matías. Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul Aquele Mato/Divulgação A Serra, considerada como uma área prioritária para conservação, faz parte do Maciço do Amolar que inclui também a Ilha Ínsua e as morrarias Novos Dourados, Santa Tereza, Castelo e outras. O Maciço regula a umidade local, beneficiando a vida de suas florestas que servem de abrigo para animais que fogem das águas durante a cheia pantaneira. Veja vídeos de Mato Grosso do Sul:

Segundo a Prefeitura, Gleidson Azevedo (PSC) faz exame regularmente e o desta terça-feira (15) confirmou a doença. Gleidson Azevedo testou positivo para a Covid-19 após exame nesta terça-feira; imagem de arquivo mostra o prefeito de Divinópolis no início deste ano Anna Lúcia Silva/G1 O prefeito de Divinópolis Gleidson Azevedo (PSC) testou positivo para a Covid-19. Segundo a Prefeitura, o teste foi feito na manhã desta terça-feira (15) e ele segue e isolamento. O G1 perguntou à Prefeitura o estado de saúde do prefeito e se mais alguém está em isolamento após contato com ele, mas não houve retorno até a última atualização da reportagem. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) explicou que Gleidson realiza teste regularmente e no exame desta terça, o resultado veio positivo. Os compromissos foram suspensos e ele segue em isolamento. A Semusa orientou que pessoas que tiveram contato com o prefeito e apresentem sintomas, procurem as unidades de saúde para melhores esclarecimentos. Outras pessoas com o vírus Na semana passada, o assessor especial de Governo Fernando Henrique Costa de Oliveira, o controlador geral da Prefeitura de Divinópolis, Diogo Andrade Vieira, e a diretora de comunicação, Samara Souza, também apresentaram resultado positivo para a doença. Na ocasião, eles apresentaram sintomas leves, estavam em isolamento domiciliar e passavam bem. Desinfecção no Centro Administrativo O Centro Administrativo passa por um processo de desinfecção contra Covid-19 de forma rotineira, executadas por servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), segundo informou a Prefeitura. VÍDEOS: veja tudo sobre o Centro-Oeste de Minas:

Investigações serão conduzidas pelo promotor Sebastião Sérgio da Silveira. Executivo já repassou R$ 5 milhões ao consórcio neste mês de junho, segundo o Portal da Transparência. MP investiga repasse da Prefeitura ao ProUrbano em Ribeirão Preto Reprodução/EPTV O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) abriu um inquérito civil para investigar a Lei 14.571, de Ribeirão Preto (SP), que autoriza um repasse de até R$ 17 milhões da Prefeitura ao Consórcio ProUrbano, detentor da operação do transporte público na cidade. As investigações serão conduzidas pelo promotor de Justiça Sebastião Sérgio da Silveira e foram instauradas após representações do vereador Marcos Papa (Cidadania) e do deputado federal Ricardo Silva (PSB). O G1 entrou em contato com a Prefeitura e com o consórcio ProUrbano nesta terça-feira (15) e aguarda retorno. Repasse milionário A Prefeitura já repassou R$ 5 milhões ao consórcio neste mês de junho, segundo o Portal da Transparência. O maior aporte ao ProUrbano no ano foi feito após a aprovação do projeto de lei pela Câmara, no dia 8, e a sanção, no dia 9. Pelo texto do projeto, o Executivo pode passar até R$ 7 milhões de imediato. O restante será dividido em cinco parcelas de R$ 2 milhões. O dinheiro usado será de recursos destinados aos encargos do município. Uma abertura de crédito especial também pode ser feita em caso de necessidade. O valor, de acordo com o Executivo, vai ser compensado quando o reequilíbrio econômico-financeiro do contrato com o consórcio for feito. Consórcio em prejuízo O ProUrbano alega dificuldades financeiras causadas pela pandemia de Covid-19. Desde março de 2020, o prejuízo do consórcio totaliza R$ 35.859.788,81, com custos acima de R$ 101 milhões e receita de pouco mais de R$ 65 milhões, segundo o texto. Enquanto isso, pela justificativa do Executivo no projeto, os custos do óleo diesel e outros insumos para manutenção da frota estão em alta desde 2019. Ainda de acordo com as argumentações da Prefeitura, a tarifa em R$ 4,20, não é possível cobrir os gastos, já que a demanda de passageiros caiu por conta das restrições de circulação. Segundo a Lei, a Secretaria Municipal da Fazenda vai pagar ao consórcio os valores referentes aos custos com mão de obra, combustível e manutenção da frota enquanto durar a pandemia de Covid-19. Dentro dos custos operacionais, a mão de obra corresponde a 40% dos gastos e sofreu 12,54% de reajuste no período de julho de 2016 a julho de 2020, última data-base de atualização tarifária. O combustível, os trabalhos de manutenção e conservação da frota e manutenção e conservação das instalações equivalem a 20%. Os três itens, de acordo com o projeto, tiveram aumento de 5,37%, 21,18% e 14,43%, respectivamente. Passageiros aguardam ônibus em Ribeirão Preto, SP Reprodução/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto e região

Média é de três vítimas por dia, segundo dados obtidos via Lei de Acesso à Informação. Mais da metade dos registros aparecem dentro do contexto de violência doméstica. A legislação considera "stalking" a prática de perseguir alguém obsessivamente Divulgação A perseguição, conhecida como "stalking", se tornou crime em março deste ano no Brasil e, em dois meses, a polícia do Distrito Federal registrou 242 ocorrências, uma média de três por dia. Os dados foram obtidos via Lei de Acesso à Informação, nesta terça-feira (15) Lei contra 'stalking' é sancionada; perseguição, digital ou física, pode levar a 3 anos de prisão Entenda o que é 'stalking', ato que agora é crime Dos registros, mais da metade – 56% – estão dentro de um contexto de violência doméstica, e 85% das vítimas são mulheres, mostram os dados. Segundo a delegada da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), Adriana Romana, apesar das 242 ocorrências específicas para o crime de "stalking", nos registros gerais há cerca de 400 denúncias que têm relação a esse tipo de delito. "Metade das mulheres registra ocorrência por meio da Leia Maria da Penha", diz a delegada. O stalker, ou perseguidor, é aquele que perturba a liberdade de alguém com ameaças constantes. O termo stalking, em inglês, se refere à perseguição obsessiva contra outra pessoa. Crimes de stalking no DF No dia 12 de março deste ano, um homem, de 49 anos, foi preso por perseguir uma policial militar do DF. De acordo com o boletim de ocorrência, o comerciante – que não teve a identidade divulgada – invadiu as dependências do Batalhão de Policiamento com Cães, na Asa Sul, indo em direção ao alojamento feminino, gritando insultos e "ofendendo a dignidade da vítima". O homem ainda ameaçou outros policiais que tentaram impedi-lo. Ele foi rendido e algemado pelos militares e, depois, levado para a delegacia. A Polícia Civil confirmou que vítima e agressor "não tinham vínculo afetivo". Em 2019, um juiz aplicou medida protetiva contra o mesmo homem, em favor da vítima. Portanto, ele estava proibido de se aproximar ou manter qualquer contato por meio eletrônico com a militar. Na segunda vez, o comerciante foi autuado por por violação de domicílio, perturbação da tranquilidade, desacato, difamação, resistência e descumprimento de medidas protetivas. Em abril, a Polícia Civil do Distrito Federal prendeu uma mulher de 55 anos suspeita de perseguir um casal de vizinhos há 14 anos. Segundo a investigação, a moradora de Vicente Pires cometia "ofensas e perturbações constantes", além de xingar as vítimas e arremessar na piscina objetos como absorventes, papel higiênico, areia e até fezes. Vizinha ofende e joga lixo na residência de casal no DF A prisão ocorreu no dia 5 de abril, durante a operação "Mau vizinho 2". A investigação apontou que o casal de vítimas, de 47 e 39 anos, passou a ser perseguido pela autora após construírem uma casa ao lado do muro da residência. A partir de então, a vizinha passou a ofender a família. Como denunciar Delegacia de Atendimento à Mulher no Distrito Federal TV Globo/Reprodução De acordo com a delegada Adriana Romana, a apuração desse tipo de crime exige a "vontade da vítima". A policial aponta que a pessoa que sofre esse tipo de perseguição deve procurar a delegacia mais próxima, ou a delegacia eletrônica para fazer o registro do boletim de ocorrência. "Tentativas persistentes de aproximação física, recolhimento de informações sobre a vítima, envio repetido de mensagens, bilhetes, emails, perseguições e aparições nos locais frequentados pela vítima são alguns dos exemplos que podem ser configurados como crime", diz a delegada. Segundo o delegado da Delegacia Especial de Repressão a Crimes Cibernéticos, Dário Freitas, para provar uma perseguição constante é importante reunir provas, como vídeos, fotos e mensagens. "Se comprovado o crime, a pena pode ser de seis meses a dois anos de prisão", diz ele. A penalidade poderá aumentar, se o crime de stalking for direcionado a menores de idade (crianças e adolescentes), mulheres e idosos, se houver participação de mais de uma pessoa ou se houver a utilização de arma. Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Parecer lido nesta terça diz não haver provas de que Coronel Tadeu (PSL-SP) tenha cometido racismo, mas chama conduta de 'reprovável'. Pedido de vista adiou votação por 48 horas. Deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) em imagem de 2019 Cleia Viana/Câmara dos Deputados O deputado João Marcelo Souza (MDB-MA), relator de um processo disciplinar que apura a conduta do parlamentar Coronel Tadeu (PSL-SP) no Conselho de Ética da Câmara, leu nesta terça-feira (15) parecer que recomenda a punição de "censura verbal" ao colega. Após a leitura do parecer, foi concedida vista coletiva de 48 horas aos integrantes da comissão. Ainda não há data para a votação do relatório. Em 2019, o parlamentar quebrou uma placa em uma exposição na Câmara sobre o Dia Nacional da Consciência Negra. A placa continha o título "O genocídio da população negra" e exibia o desenho de um policial com um revólver na mão e um jovem caído no chão. A representação que originou o processo disciplinar contra Tadeu foi apresentada pelo PT. O partido acusa o deputado de racismo e quebra de decoro parlamentar. Segundo a sigla, o deputado também praticou ato de racismo já que a destruição da placa "reforça as estatísticas de uma cultura racista e de violência doméstica contra a população negra". Já o deputado alegou que agiu no “calor da emoção” ao entender que o quadro associava a atividade policial à criminalidade. Em fala na comissão, Tadeu pediu desculpas e disse que não foi preconceituoso. Relembre, no vídeo abaixo, o momento em que Coronel Tadeu quebrou a placa em 2019: Deputado quebra placa em mostra sobre Dia da Consciência Negra O parecer O relator entendeu que não há, no processo, provas de que o parlamentar agiu com a intenção de discriminar “a população negra como um todo” e afastou a imputabilidade do crime de racismo. “Apesar de ter danificado parte de uma exposição que celebrava o dia da consciência negra, não restou demonstrado que o representado pretendeu com sua conduta menosprezar ou discriminar a população negra como um todo”, escreveu Souza. O relator, no entanto, disse que a conduta é reprovável e um ´parlamentar não pode se valr da imunidade material para se portar como bem quiser. "Não é permitido ao parlamentar invocar a imunidade material para se portar como bem entender, em desrespeito às normas básicas de conduta social", afirmou. "Diante de provas produzidas nos autos é imperioso reconhecer, portanto, que o representado com seu ato efetivamente incidiu na prática da conduta acima descrita, sendo cabível, a punição de censura verbal, a qual se revela justa, adequada proporcional e suficiente", conclui. Tadeu teria direito à palavra por até 20 minutos na reunião de hoje, mas preferiu não se manifestar.

Município já registrou cinco mortes de mulheres que se contaminaram na gestação ou puerpério; Secretaria de Saúde orienta cuidados redobrados. Prefeitura de Itapeva alerta para aumento de casos de Covid entre grávidas SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO A prefeitura de Itapeva (SP), através da Secretaria de Saúde, emitiu um alerta nesta terça-feira (15) sobre o aumento de contágio e mortes de gestantes por Covid-19. Segundo o município, desde o início da pandemia, Itapeva já registrou cinco óbitos de mulheres que contraíram coronavírus na gestação ou puerpério, que são os 45 dias após o nascimento do bebê. Mortes de grávidas e de mães de recém-nascidos por Covid dobram e estão acima da média da população em geral, aponta levantamento Atualmente, de acordo com a prefeitura, Itapeva monitora 15 gestantes que testaram positivo para a Covid-19. Para evitar que a situação se agrave, a Secretaria de Saúde pediu cuidados redobrados para a população. "Mesmo com a vacina, é de extrema importância que este público fique em isolamento e só saia se for realmente necessário. O tipo de transmissão mais comum é a proximidade com pessoas infectadas, por isso manter sempre o distanciamento e uso de máscaras", alertou a prefeitura. Ainda de acordo com o comunicado do município, os sintomas de coronavírus mais comuns entre as grávidas são tosse e febre, seguidos por perda de paladar, diarreia, mialgia e dispneia. Ao sentir qualquer sintoma, o município informou que a gestante deve procurar a Unidade de Saúde do bairro em que mora imediatamente. No alerta, a prefeitura ainda orientou as mulheres que desejam engravidar a esperarem até um momento em que a pandemia esteja mais controlada, com a maior parte da população vacinada contra a doença. A administração municipal também reforçou sobre o direito de afastamento da empregada gestante das atividades de trabalho presencial durante a pandemia de coronavírus. Segundo a prefeitura, a funcionária deve ser afastada das atividades presenciais, mas deve estar à disposição para exercer as atividades em seu domicílio. Veja mais notícias no G1 Itapetininga e Região VÍDEOS: assista às notícias da TV TEM

Os pontos fixos de vacinação em Caucaia também foram ampliados, com a inclusão da Escola Rubens Vaz, no Bairro Marechal Rondon. Caucaia vai vacinar pessoas a partir de 40 anos nesta quarta-feira (16) Prefeitura de Caucaia/Reprodução A cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, vai começar a vacinar o público em geral com idades entre 40 e 59 anos contra a Covid-19 nesta quarta-feira (16). A informação foi divulgada no início da tarde desta terça-feira (15) pela prefeitura do município. Até esta segunda-feira (14), Caucaia contabilizou mais de 113 mil doses contra o novo coronavírus já aplicadas. De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde da cidade, os pontos fixos de vacinação também foram ampliados, com a inclusão da Escola Rubens Vaz, no Bairro Marechal Rondon. A imunização ocorre de domingo a domingo, das 8h às 16h. No novo local, a população também poderá realizar o cadastro obrigatório na plataforma Saúde Digital, do Governo do Estado. Pontos de vacinação em Caucaia Praça da Igreja Matriz (Sede), Grêmio de Caucaia (Açude), Pátio da Guarda Municipal (Jurema), Escola Luiza Corrêa (Tabuba), Escola Antonio Albuquerque (Potira), Escola Francisca Amaral (Metrópole), Escola Rubens Vaz (Marechal Rondon). Assista às notícias do Ceará no G1 em 1 Minuto:

O país é o mais afetado pelo coronavírus, liderando a lista de casos confirmados e óbitos pela doença, mas a curva de novos casos caiu fortemente por conta do programa de vacinação em massa. Painel da Universidade Johns Hopking em 15 de junho de 2021 Reprodução Os Estados Unidos ultrapassaram nesta terça-feira (15) as 600 mil mortes pela Covid-19, segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins. O número de casos e mortes pelo coronavírus nos EUA vem diminuindo por conta do avanço no ritmo das vacinações, no entanto, o país é ainda o mais afetado pela doença no mundo. Números da Covid nos EUA: 33.478.513 casos 600.039 mortes Desde dezembro, os americanos vacinam a população contra a Covid-19, com as vacinas produzidas pelas farmacêuticas Pfizer/BioNTech, Moderna e Janssen. Veja abaixo a média móvel de casos de Covid-19 nos EUA, segundo a Johns Hopkins: Gráfico mostra a média móvel de casos de Covid nos EUA desde o início da pandemia UJH Reportagem em atualização.

Projeto de lei foi enviado pela prefeitura. Benefício será concedido por até seis meses a famílias atendidas pela Secretaria de Ação Social, mas não substitui totalmente a entrega de cestas básicas. Câmara de Franca, SP Reprodução/EPTV A Câmara dos Vereadores de Franca (SP) aprovou, em caráter de urgência, na tarde desta terça-feira (15), um projeto de lei do Executivo que cria o cartão alimentação no valor de R$ 161,95. O benefício será concedido por até seis meses a famílias de baixa renda atendidas pela Secretaria de Ação Social. O texto segue agora para sanção do prefeito Alexandre Ferreira (MDB). Ao todo, 14 de 15 vereadores na sessão que marcou o retorno dos trabalhos presenciais votaram a favor. Apenas o presidente da Casa, Claudinei da Rocha (MDB), não votou. A Secretaria de Ação Social informou que, atualmente, cinco mil famílias são atendidas com os kits de alimentos por mês. Painel da Câmara de Franca mostra votação que aprova cartão alimentação no valor de R$ 161,95 Reprodução Uma das justificativas da prefeitura para a criação do cartão é facilitar a logística das famílias beneficiadas com a distribuição de cestas básicas no município. A segunda explicação é otimizar o trabalho na secretaria, já que a demanda exige planejamento, terceirização de transporte e funcionários nos postos de entrega. “As famílias beneficiadas vão poder comprar os seus alimentos diretamente nos supermercados, especialmente nos estabelecimentos perto das suas casas. É uma facilidade para as famílias que não precisam se deslocar para buscar ou retirar a sua cesta”, disse o prefeito nas redes sociais ao anunciar o encaminhamento do projeto à Câmara. Os recursos são provenientes do orçamento anual do Fundo Municipal de Assistência Social. Ainda segundo Ferreira, a modalidade deve estimular a economia local. “Ao invés de a gente comprar cesta básica e o dinheiro ir embora da nossa cidade, ele vai ficar no comércio perto da casa de cada uma das famílias.” O cartão não substitui totalmente a entrega de alimentos, mas é, segundo a prefeitura, mais uma alternativa de acesso. De acordo com o projeto, os moradores contemplados receberão um cartão personalizado para que o valor seja depositado mensalmente. A secretaria deverá abrir um processo licitatório para concorrência pública de empresas administradoras de cartões de alimentação. Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca Vídeos: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região

Pesquisas sugerem que esterilizações forçadas, coagidas ou involuntárias foram verificadas em pelo menos 38 países no século 21. 'Fui forçado a me esterilizar para mudar de gênero no Japão', diz homem trans Reprodução/BBC Pesquisas sugerem que esterilizações forçadas, coagidas ou involuntárias foram verificadas em pelo menos 38 países no século 21. Em 2020, a Comissão para a Igualdade de Gênero da África do Sul publicou um relatório sobre o tema, que citou casos 48 de mulheres. Zishilo Dludla, de 50 anos, é uma delas. Ela diz que foi esterilizada em 2011, ao dar à luz sua terceira filha, por ser portadora do vírus HIV. "A equipe disse: 'Estamos dizendo que vamos te esterilizar'. Eu respondi: 'Não vou ser esterilizada'. Eles começaram a chamar outros enfermeiros: 'Ei, venham aqui, ouçam o que ela está dizendo. Ela não pensa. Ela tem um cérebro pequeno, não se importa nem tem amor próprio", relata a sul-africana. O hospital diz que, segundo os registros médicos, Zishilo consentiu em ser esterilizada. Longe dali, no Japão, é preciso ser esterilizado para poder mudar de gênero no registro civil. Além disso, a lei do país estabelece outras exigências como não ser casado, não ter filhos menores de idade e ter a genitália semelhante à do gênero desejado. Fumino Sugiyama, de 39 anos, é um homem trans que não pode mudar seus documentos porque ainda tem útero e ovários. Por isso, ele não tem a guarda de nenhum de seus dois filhos nem consegue se casar, já que o Japão não reconhece a união entre pessoas do mesmo sexo. "Posso parecer um homem de meia-idade. Mas, para o registro civil, sou uma mulher", diz Sugiyama, que já retirou os seios e toma injeções de testosterona. Para mudar de gênero legalmente, Kento Inoue decidiu ser esterilizado. Ele fez a cirurgia de readequação quando tinha 25 anos. "Se tivesse a mesma mentalidade que tenho hoje, acho que não teria retirado meu útero nem meus ovários. Não teria feito a cirurgia se a lei fosse diferente." O Ministério da Justiça japonês diz que “trabalhou em conjunto com a Dieta [congresso do país] em discussões sobre esse tema e vai seguir ouvindo diversas opiniões para discutir posteriormente se vai ou não revisar os requisitos para mudança de gênero, baseando-se nas discussões na Dieta”. Confira no vídeo.

Material havia sido roubado no mês de maio, na BR-110, e foi localizado em um galpão na cidade de Nova Soure. Carga de amido de milho roubada em Sergipe é recuperada na Bahia Divulgação/Polícia Civil Uma carga de amido de milho que havia sido roubada no mês de maio, na BR-110, em Sergipe, foi localizada, na segunda-feira (14), em um galpão na cidade de Nova Soure, no interior da Bahia. A informação é da Polícia Civil. De acordo com a polícia, a carga foi avaliada em torno de R$ 20 mil. O material foi recuperado em ação integrada entre as polícias Civil e Militar, após trabalho de investigação da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos em Rodovias (Decarga). De acordo com o titular da Decarga, delegado Gustavo Coutinho, eles já haviam identificado a quadrilha especializada em roubo de carga que atua nos dois estados. Equipes da polícia ainda estão em diligências para a recuperação de outras cargas e a prisão dos envolvidos. Ainda segundo o delegado, a carga é desviada através de um golpe, onde os suspeitos utilizam o nome de uma empresa legal solicitando a compra. No entanto, quando o material sai para entrega, o motorista desvia a rota e a quadrilha se apropria da carga sem efetuar o pagamento. Veja mais notícias do estado no G1 Bahia. Assista aos vídeos do G1 e TV Bahia D Ouça 'Eu te Explico'

Cursan, que oferecia serviços de limpeza e merenda escolar ao município, foi fechada em 2017. Cerca de 250 trabalhadores aguardam pela quitação de todos os valores que a empresa deve à eles. Antes do fechamento da empresa, em 2017, funcionários protestaram contra a empresa, que não pagava benefícios desde 2014, em Cubatão, SP. Divulgação/Sindilimpeza Cerca de 250 funcionários da Companhia Cubatense de Urbanização e Saneamento (Cursan), de Cubatão (SP), aguardam na Justiça o pagamento dos benefícios após quatro anos da demissão coletiva. Em entrevista ao G1, três ex-funcionárias relataram a demora e as dificuldades que enfrentam para receber todos os direitos. A Cursan era uma empresa de economia mista que tinha a Prefeitura de Cubatão como sócia majoritária. Ela, que oferecia serviços de limpeza e merenda escolar ao município, foi fechada no dia 30 de abril de 2017 após demitir cerca de 540 funcionários. A empresa encerrou as atividades devendo benefícios como vale-alimentação e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que não era depositado desde 2013, segundo a defesa da empresa (veja abaixo a posição do advogado da empresa). Das dívidas, apenas o 13º salário foi pago aos funcionários, após nove meses de atraso. Espera pelo pagamento A ex-funcionária Eleide de Oliveira Ribas Martins, de 61 anos, conta que ela e o marido trabalhavam para a Cursan e foram demitidos em 17 de maio de 2017. Ela explica que sindicatos que representam os funcionários da empresa (Sindilimpeza e Sintracomos) fizeram manifestações na época contra o fechamento do local, porém, o prefeito do município, Ademário Silva (PSDB), optou por encerrar a empresa devido às dívidas. “Eles não tiveram interesse em reverter a situação. Foram muitas famílias prejudicadas. O fechamento da Cursan causou para muita gente uma situação muito difícil. Tem gente que ainda não conseguiu se recuperar até hoje”, explica. Em 2018, ela entrou com uma ação contra a empresa e o município para receber o que não foi pago. O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região determinou que os funcionários recebessem os pagamentos, mas a Prefeitura de Cubatão recorreu da decisão. “O que eu sinto mesmo é uma decepção muito grande porque, no meu caso, eu entrei na Cursan por processo seletivo, fui uma das primeiras colocadas. Eu achava que, por ser uma empresa ligada à prefeitura, a gente teria uma certa estabilidade. A gente não imaginava que fosse acontecer isso”, relata. Trabalhadores da Cursan que faziam parte de sindicatos em greve em 2017. Vespasiano Rocha Já a ex-funcionária Luciene Paiva Coelho, de 54 anos, entrou com duas ações na Justiça, ainda em 2017, sendo um coletiva e outra individual. Assim como vários outros trabalhadores, ela é representada por um advogado do Sindilimpeza (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação da Baixada Santista). No início deste ano, o valor da rescisão do contrato foi pago. Porém, ela ainda aguarda para receber outros benefícios. “Me sinto roubada. Quase cinco anos você esperando um dinheiro. Cubatão mandou a gente embora sem dinheiro, sem nada, e está pagando quando bem entende. É uma falta de esforço do município. Fiquei dependendo dos outros. Veio a pandemia e piorou. Eu espero que eles paguem tudo logo”, diz. Já a ex-merendeira Fabiana Costa, de 52 anos, só recebeu o 13º salário em 2017. Depois disso, ela segue aguardando o restante do pagamento. Ela conta que na época da demissão, já não recebia os benefícios e, só após o desligamento, soube que não poderia retirar o FGTS. Fabiana também entrou na Cursan por meio de processo seletivo e trabalhava na empresa desde 2009. "Trabalhamos por anos naquele lugar e não recebemos por isso. Tive que recomeçar, virei autônoma porque precisava sustentar minha família. Só quero que isso chegue ao fim", diz. Cursan O G1 conversou com o advogado da Cursan, Rodrigo de Souza Freire. Segundo ele, quando a empresa foi fechada, os funcionários já possuíam uma dívida consolidada de R$ 10 milhões em direitos trabalhistas negados a serem pagos. A empresa não pagava o FGTS desde 2013, e os benefícios desde 2014. O motivo do fechamento, segundo ele, foi justamente a enorme dívida que a empresa já possuía naquele momento. O advogado ainda relata que várias pessoas que entraram com uma ação somente contra a Cursan já receberam a verba rescisória. Os que também entraram com um processo contra a prefeitura demoram mais a receber, pois o procurador do órgão deve recorrer até que não haja mais discussão no processo. Já a empresa não tinha dinheiro para recorrer, por isso, os pagamentos saíram antes. Prefeitura de Cubatão Em nota encaminhada ao G1, a Prefeitura de Cubatão disse que, na condição de sócia majoritária da Cursan, vem efetuando e honrando seus débitos trabalhistas desde o início da liquidação da Companhia. De acordo com a prefeitura, até a presente data foram pagos aproximadamente 290 processos (de 2017 até junho 2021), totalizando mais de R$ 10 milhões. A mora de alguns processos se dá em razão do curso normal do processo judicial no país. Há uma ordem cronológica de pagamento a ser respeitada, em que há necessidade do término do processo judicial para a inserção do processo na ordem de pagamento. A administração municipal ainda disse que os pagamentos ocorrem anualmente pelo poder executivo, com base no orçamento aprovado pela Câmara Municipal de Cubatão ao final de cada ano que antecede o ano fiscal, existindo assim, dotação específica para tal finalidade. Tribunal Regional do Trabalho O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região informou ao G1 que existem muitos processos referentes ao caso e que as ações estão sendo pagas pela Cursan. Ela depende de aportes financeiros do município de Cubatão para pagamento das dívidas, que ainda possui as execuções trabalhistas. Segundo o TRT, também há processos ainda em fase recursal que nem sequer tiveram a liquidação/execução iniciadas. Não há bens da Cursan para bloqueio. O Tribunal explicou, por meio de nota, que a fase de execução é mais demorada no processo trabalhista. "Isso não é atribuído à ineficiência do Poder Judiciário, mas sim porque muitas vezes não há dinheiro do devedor para ser bloqueado ou bens imóveis a serem penhorados, por exemplo. Nos casos em que fosse cabível direcionar a execução contra a Cursan para o município (apenas naqueles em que o ente consta com devedor subsidiário), isso importaria em uma espera ainda maior, uma vez que a forma de pagamento ocorreria por precatório, como prevê a Constituição Federal" VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Santos
Ocorrência foi registrada pela PM nesta segunda-feira (14) no Bairro Amaral. Restos mortais de uma pessoa adulta foram encontrados em um pasto no Bairro Amaral, em Nova Serrana. Segundo a Polícia Militar (PM), um morador, de 46 anos, foi quem chamou a corporação. Ele contou que o filho brincava no fim da Rua José Vicente da Silva próximo a um pasto e achou os restos mortais. A polícia revelou ainda que a testemunha tomou conhecimento da situação quando o filho dele chegou em casa com um crânio nas mãos. Ele o perguntou ao menino onde havia encontrado e ele respondeu que o crânio e outros ossos estavam jogados no chão do pasto. De acordo com a PM, os ossos estavam muito fragmentados, alguns em pedaços bem pequenos como se a pessoa tivesse sido mutilada. Haviam marcas de golpes no crânio e alguns ossos apresentavam sinais de terem sido queimados. Diante disso, a polícia falou que não foi possível fazer uma identificação imediata sobre o sexo da vítima. A perícia da Polícia Civil esteve no local e após os trabalhos os restos mortais foram recolhidos por uma funerária do município e encaminhados ao IML de Belo Horizonte. O G1 entrou em contato com a Polícia Civil, mas até a última atualização desta matéria não teve retorno. VÍDEOS: veja tudo sobre o Centro-Oeste de Minas:

Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas é suspeita de aplicar supostas vacinas em garagem de ônibus e condomínios de luxo de Belo Horizonte. Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas teria vacinado pessoas em condomínios de luxo de BH Reprodução/Circuito de Segurança A cuidadora de idosos Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas, que se passava por enfermeira e teria promovido um esquema de vacinação clandestina contra a Covid-19 em Belo Horizonte, está sendo ouvida pela Polícia Federal (PF) na tarde desta terça-feira (15). De acordo com a corporação, Cláudia é a responsável pela vacinação de empresários do setor de transportes, em uma garagem de ônibus no bairro Caiçara, na Região Noroeste da capital, no dia 23 de março. Os irmãos Rômulo e Robson Lessa, donos da empresa Saritur, teriam organizado o esquema. As investigações apontam que a falsa enfermeira aplicava supostas vacinas contra a Covid-19 pelo menos desde o dia 3 de março. Ela também teria imunizado moradores de condomínios de luxo de Belo Horizonte. A suspeita cobrava R$ 600 por dose. PF e MPF investigam se empresários do transporte foram vacinados ilegalmente contra Covid em MG Falsa enfermeira teria começado a vacinar no início de março, diz PF que investiga imunização de empresários em Belo Horizonte Vídeo mostra falsa enfermeira que teria vacinado empresários de BH falando sobre dose: 'É R$ 600' Falsa enfermeira pode ter aplicado vacinas contra outras doenças em BH, diz Polícia Federal PF suspeita que responsáveis por vacinação clandestina em MG pretendiam começar a fazer grandes vendas Mulher investigada por imunizar empresários em BH trabalhou como enfermeira em clínica de vacinação no Rio de Janeiro, diz PF Cláudia chegou a ser presa no dia 30 de março, mas, no dia 3 de abril, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) concedeu liberdade provisória a ela. No dia 7 de abril, a Justiça anulou as prisões em flagrante e preventiva da falsa enfermeira. Ela, o filho e o genro foram indiciados por suspeita de associação criminosa e de "falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais". Supostas vacinas contra a Covid-19 apreendidas pela Polícia Federal em BH. Polícia Federal/Divulgação A principal hipótese da investigação é de que houve golpe e de que os vacinados receberam uma dose falsa contra a Covid-19. Um laudo pericial confirmou que parte do material apreendido na casa de Cláudia é soro fisiológico, e não vacina. Além disso, exames realizados em alguns dos supostos imunizados não detectaram anticorpos contra o coronavírus. A suspeita pode responder criminalmente por ter colocado em risco a saúde das pessoas que receberam as supostas doses. Vídeos mais vistos no G1 MG: Vídeos mais vistos no G1 MG:

Serão imunizadas com a segunda aplicação as gestantes e puérperas que já se vacinaram com a primeira dose da CoronaVac no dia 20 de maio. Sorocaba aplica 1ª e 2ª doses da vacina contra Covid em gestantes e puérperas a partir de 18 anos nesta quinta-feira Prefeitura de Sorocaba/Divulgação A Prefeitura de Sorocaba (SP) realiza nesta quinta-feira (17) a aplicação da primeira e segunda doses da CoronaVac contra a Covid-19 em gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto) acima de 18 anos. A ação acontece das 8h às 16h, em dois locais. Não é necessário agendamento. Serão imunizadas com a segunda aplicação as gestantes e puérperas que já se vacinaram com a primeira dose da CoronaVac no dia 20 de maio. A aplicação ocorrerá das 8h às 12h para as gestantes e puérperas acima de 18 anos que nasceram entre os meses de janeiro e junho. Já as gestantes e puérperas acima de 18 anos que nasceram entre os meses de julho e dezembro serão vacinadas das 12h às 16h. A vacinação, por sistema drive-thru, ocorrerá no Instituto Humberto de Campos, situado na Rua Rosa Maria de Oliveira, 377, no Jardim Zulmira, e no Shopping Cidade Sorocaba, no estacionamento G6, com entrada pela Avenida Atanázio Soares. A atualização da Nota Técnica de Vacinação do Governo do Estado de São Paulo retirou a exigência da apresentação da declaração médica para gestantes e puérperas, sendo necessários apenas documento com foto, carteirinha de gestante ou certidão de nascimento da criança para comprovar ser puérpera até 45 dias. Doação de alimentos, roupas ou cobertores Nos dois pontos de vacinação, também haverá arrecadação de alimentos não perecíveis e de roupas ou cobertores para as ações #AFOMENAOEFAKE! e Campanha de Inverno 2021, organizadas pelo Fundo Social de Solidariedade (FSS). O objetivo é distribuir esses itens às famílias em situação de vulnerabilidade social na cidade e pessoas em situação de rua. A doação é voluntária, sendo aberta a todos que desejarem e puderem contribuir. VÍDEOS: veja as reportagens do Bom Dia Cidade e do TEM Notícias Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

Ele estava internado há mais de 40 dias no Hospital Siro Libanês, em São Paulo, e teve complicações renais causadas pela infecção do novo coronavírus. Morre ex-deputado federal Ari Magalhães por complicações da Covid-19 Divulgação O empresário Ari Magalhães morreu nesta terça-feira (15) ao 92 anos após complicações renais causadas pela Covid-19. Ele também foi deputado federal pelo Piauí no extinto Partido Progressista Reformador (PPR). José Arimateia Martins Magalhães, natural de Oeiras, estava internado há mais de 40 dias no Hospital Siro Libanês, em São Paulo. Também foi secretário da fazenda no governo de Lucídio Portela. Ex-deputado Ari Magalhães morre em decorrencia de complicações da Covid-19 O velório deverá acontecer na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) e o enterro ocorrerá ainda esta tarde no cemitério Jardim da Ressurreição, em Teresina. O senador e ex-prefeito de Teresina, Elmano Férrer publicou em suas redes sociais uma nota de pesar pelo falecimento de ex-deputado federal. Confira na íntegra a nota: Recebi com tristeza a notícia do falecimento do ex-deputado, empresário e grande empreendedor Ari Magalhães. Que Deus conforte todos os amigos e familiares. Abraço especial ao seu neto, Alexandre Magalhães, ex-secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, durante minha gestão como prefeito de Teresina. Confira os vídeos mais assistidos do G1 Piauí:

O público será vacinado entre quarta-feira (16) e sexta-feira (18). Pessoas com comorbidades, deficientes permanentes com ou sem BPC e trabalhadores da Educação continuarão a ser imunizados. Vacinação contra a Covid-19 em Timóteo Prefeitura de Timóteo Pessoas com 56 anos ou mais e trabalhadores do transporte rodoviário, ferroviário e da limpeza urbana começarão a ser vacinados contra a Covid-19 em Timóteo. A divulgação foi feita pela prefeitura, nesta terça-feira (15). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde e Qualidade de Vida, a imunização para esse público será realizada entre quarta-feira (16) e sexta-feira (18). Além disso, na quarta terá continuidade a vacinação de pessoas com comorbidades, deficientes permanentes com ou sem BPC e trabalhadores da Educação em nível básico e superior. A aplicação das doses está sendo feita na sede do campus do Cefet-MG, das 8h às 14h. “No caso das pessoas com comorbidades elas precisam apresentar laudo médico; para deficientes a exigência é a carteirinha de passe livre, laudo médico, extrato do INSS. Já os profissionais da educação precisam levar o contracheque, carteira de trabalho, crachá funcional ou declaração de vínculo com a instituição de ensino. Todos precisam apresentar ainda documento de identidade com foto, CPF, cartão de vacina e comprovante de endereço”, explicou a prefeitura. A partir de quinta-feira (17), serão vacinadas pessoas com 56 anos ou mais que não têm comorbidades. No dia, haverá programação específica por faixa-etária, confira: 58 anos ou mais - 8h às 10h; 57 anos - 10h às 12h; 56 anos - 12h às 14h. De acordo com o município, os pontos de vacinação para o público são: Associação dos Aposentados - bairro Olaria; Cefet-MG - bairro Centro Norte; Centro de Convivência Trajano Quirino Bicalho - bairro São José; Escola Estadual Professora Haydée de Souza Abreu - bairro Limoeiro; Escola Estadual José Ferreira Maia (distrito de Cachoeira do Vale). Trabalhadores rodoviários, ferroviários e de limpeza urbana Os profissionais de transporte e limpeza urbana serão vacinados na sexta-feira. A aplicação das doses está programada para o campus do Cefet-MG, das 8h às 12h. “Para o pessoal do transporte rodoviário e ferroviário, os documentos exigidos são a carteira de trabalho ou crachá funcional ou contracheque, carteira de sócio de sindicato ou cooperativa de motorista. Já os profissionais da limpeza urbana devem apresentar a carteira de trabalho ou crachá funcional ou contracheque com documento de identidade, declaração da empresa com indicação de CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) e sua descrição. Todos deverão apresentar a identidade, CPF, cartão de vacina e comprovante de endereço”, finalizou a prefeitura. VÍDEOS: veja tudo sobre o Leste e Nordeste de MG Veja mais notícias da região em G1 Vales de Minas Gerais.

Segundo magistrados, norma, de autoria do Legislativo, 'viola iniciativa exclusiva do governador'. Medida estava suspensa desde outubro do ano passado. Ambulância de "Samu Animal", em São Vicente (SP) Divulgação/Prefeitura de São Vicente A Corte Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) julgou inconstitucional a lei distrital que determina a criação de um Serviço de Atendimento Médico de Urgência Veterinário (SamuVet) na capital. Segundo os magistrados, a norma, de autoria do Legislativo, "viola a iniciativa exclusiva do governador". Top models: cães de abrigo ganham ensaio fotográfico para incentivar adoção no DF Da janela de casa, moradora do DF faz 'amizade' com casal de carcarás durante pandemia A lei foi proposta pelo deputado Roosevelt Vilela (PSB), e promulgada em junho de 2020 (veja mais abaixo). Em outubro do mesmo ano, a pedido do governo do DF, a Justiça suspendeu a norma. Com a decisão publicada nesta terça-feira (15), a medida fica anulada definitivamente. De acordo com a determinação do TJDFT, compete apenas ao governador criar leis que, por exemplo, criem cargos, funções ou empregos públicos. Os magistrados consideraram que a norma distrital "interfere diretamente no funcionamento da administração pública". Projeto de lei A proposta previa o atendimento de animais nas seguintes situações: Atropelados que estivessem em via pública; Em situação de risco; Soltos em vias públicas que estivessem colocando o trânsito de veículos ou pessoas em risco; Que sofreram maus-tratos. O texto foi aprovado pela Câmara Legislativa do DF (CLDF) em dezembro de 2019, mas acabou vetado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). Em junho de 2020, os deputados distritais derrubaram o veto e mantiveram a lei. Apesar da publicação da norma no Diário Oficial, o serviço não chegou a funcionar. À época da promulgação, o texto previa prazo de 90 dias para a regulamentação e entrada em vigor. No entanto, com a determinação inicial da Justiça, o prazo também ficou suspenso. Em nota, o deputado Roosevelt Vilela lamentou a decisão. De acordo com o parlamentar, a lei "seria uma ação de muita importância para a sociedade e para o cuidado com os animais". "Inclusive me propus a alocar recursos por meio de destinação de emendas para viabilizar o projeto", disse o parlamentar. Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Juliane Ferraz, de 24 anos, conta que foi acusada de pegar um vestido e constrangida por um fiscal da loja mesmo depois de ter aberto a bolsa e mostrado que não tinha nada. Loja diz que 'não aprova atitudes dessa natureza' por parte de funcionários. VÍDEO: Empresária relata falsa acusação de roubo em loja da Leader Magazine no Rio Uma empresária negra acusa a loja Leader Magazine de calúnia por falsa denúncia de roubo. A empresária Juliane Ferraz, de 24 anos, diz que foi seguida e abordada no meio do Norte Shopping por um fiscal da loja na quinta-feira (17). Na sexta-feira (18), o estudante de psicologia Júlio Muniz, de 34 anos, contou que sofreu constrangimento parecido na loja do Shopping Guadalupe. O caso foi registrado na 31ª DP, de Ricardo de Albuquerque. “Estive na loja para comprar um vestido para minha enteada. Levei um de casa porque sempre compro o tamanho errado. Na loja, olhei um vestido branco, tirei o meu da bolsa, medi com o que estava da arara, vi que não dava, devolvi e guardei o meu. Na hora de guardar, ainda levantei bem a bolsa para não desconfiarem que estava pegando nada. A gente que é preto, já toma todos esses cuidados para não acusarem a gente”, disse Juliane. Juliane conta que saiu do lugar normalmente, mas notou que um fiscal olhava para ela. Como não foi abordada, seguiu para outra loja, onde fez as compras que desejava. Na saída, ela conta que ouviu alguém gritando: “Senhora, senhora, ou, ou”. No que olhou para trás, identificou o fiscal de loja da Leader, acompanhado de um segurança do shopping. Ele disse que ela tinha saído da loja levando um vestido e “esquecido de pagar”. Juliane Ferraz fez um desabafo em suas redes sociais Reprodução/Redes sociais 'Você pegou. Está filmado' Juliane explicou que o vestido que levou já era dela, usou apenas para medir a peça que pretendia comprar, mas que devolveu o item da loja. “Ele insistiu comigo que não, abri todas as minhas bolsas, mostrei a ele que não tinha nenhum vestido branco, mas ainda assim ele insistiu que eu tinha pegado o vestido, que estava filmado”, diz. A empresária acompanhou o fiscal até a loja para ver a filmagem, mas no meio do caminho, próximo à praça de alimentação do shopping, ele puxou o celular e mostrou a filmagem, onde constava exatamente o que ela tinha relatado. “Ele ficou sem graça tentou me pedir desculpas, mas não aceitei. Ainda disse que, quando fosse assim, para eu avisar que estava com roupa de outro lugar. Perguntei se todas as pessoas que iam à loja faziam isso ou se tinha algum aviso da Leader exigindo essa prática”, lembra ela, que chamou a polícia e foi até a loja para pegar os dados do funcionário. “Eu fiquei tão nervosa, tão se saber o que fazer, que tive que ligar para a minha mãe ir me buscar”, conta ela que registrou o caso como calúnia na 23ª DP do Méier, e já tem uma audiência marcada no Juizado Especial Criminal do Méier contra o funcionário que a abordou. Registro de ocorrência feito por Juliane Ferraz depois do episódio na Leader Reprodução/Arquivo pessoal “Também pretendo processar a loja para que eles conscientizem seus funcionários, porque parecem que são treinados para abordar sempre um certo tipo de pessoa. Eles sempre acham que preto tem que roubar. Por isso seguem a gente em lojas e mercados. Acham que a gente não tem dinheiro para comprar”, disse. Procurada para comentar o caso, a Leader disse por meio de sua assessoria que está tratando o caso "com atenção e cuidado". "Nosso diretor de atendimento está tentando contato com nossa cliente para oferecer nossa solidariedade e tudo o que for preciso. Já estamos reforçando nossas providências práticas para que situações assim não se repitam. A Leader não aprova atitudes dessa natureza", informou por nota. Outro caso Na sexta-feira (18), o estudante de psicologia Júlio Muniz, de 34 anos, contou que foi acusado de pegar uma camisa na Leader Magazine do Shopping Guadalupe. Ele abriu sua mochila para mostrar que não havia pegado nada e a situação só se acalmou depois que viram na filmagem que ele falava a verdade. Júlio contou ao G1 que pretende processar a loja nas esferas criminal e cível. “É claro que todos esses casos tem uma injúria racial muito forte. Fui abordado da maneira que fui porque sou negro. Ela nem me perguntou nada. Ela já veio mandando eu devolver as coisas. Só porque eu sou negro não posso entrar em uma loja? Não posso fazer compras? ”, diz ele.

Em nota, prefeitura informa que Capitã Lucimara permanecerá em isolamento em casa pelos próximos dez dias. Capitã Lucimara é prefeita em Valinhos (SP) Arte/G1 A prefeita de Valinhos (SP), Capitã Lucimara, testou positivo para Covid-19 nesta terça-feira (15) e, segundo a administração, permanecerá isolada em sua residência e em observação pelos próximos 10 dias. "A prefeita está bem e seguirá trabalhando à distância, em sua casa, tendo o vice-prefeito, Major Osvaldo Rocco, que é o chefe de Gabinete, como representante da prefeita em eventuais atos presenciais e ações na Prefeitura", informa, em nota. A confirmação da infecção da chefe do Executivo ocorre em um momento que os números da pandemia voltaram a aumentar em Valinhos, que está com 100% de ocupação nas UTIs e enfermarias Covid tanto na rede pública quanto privada. A Prefeita de Valinhos, Capitã Lucimara, testou positivo para Covid-19. O resultado do exame saiu na manhã desta terça-feira (15 de junho). Ela está isolada, em sua residência, seguindo os protocolos médicos. Ficará em observação pelos próximos 10 dias. A prefeita está bem e seguirá trabalhando à distância, em sua casa, tendo o vice-prefeito, Major Osvaldo Rocco, que é o chefe de Gabinete, como representante da prefeita em eventuais atos presenciais e ações na Prefeitura. "A prefeita aproveita para solicitar a cada valinhense que intensifique os protocolos sanitários, sobretudo o uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos", diz a nota. VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região Veja mais notícias da região no G1 Campinas.

Segundo PRF, veículos bateram de frente, nesta terça-feira (15). Vítima tinha 21 anos e, conforme polícia, conduzia carro na contramão da rodovia. Acidente aconteceu em Laranjeiras do Sul, nesta terça (15) Divulgação/PRF Um jovem de 21 anos morreu em um acidente entre um carro e um caminhão na BR-277, em Laranjeiras do Sul, na região central do Paraná, na tarde desta terça-feira (15). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima conduzia o carro na contramão da rodovia quando os dois veículos bateram de frente. O condutor do carro, conforme a concessionária que administra o trecho, morreu no local. O motorista do caminhão, de 36 anos, teve ferimentos moderados e foi encaminhado para atendimento em um hospital da região. Até a última atualização desta reportagem, o fluxo de trânsito estava normal no local, com desvio pela marginal na altura do acidente, segundo a PRF. Veja mais notícias da região em G1 Campos Gerais e Sul.
Para Carla Domingues e outros especialistas ouvidos pelo G1, imunizar adolescentes sem comorbidades antes de pessoas mais velhas, como anunciou a prefeitura de Betim (MG), é uma estratégia equivocada. Município de Cacoal (RO) também está vacinando menores, desde que tenham comorbidades. Vacina e Covid-19: Preciso usar máscara e evitar aglomerações mesmo depois de vacinado? Nesta terça-feira (15), a prefeitura de Betim (MG), na Região Metropolitana de Belo Horizonte, anunciou que vai vacinar adolescentes da rede municipal de ensino com idades entre 12 e 14 anos a partir de quarta (16). Para especialistas ouvidos pelo G1, vacinar adolescentes contra a Covid-19 antes de concluir a imunização das pessoas com 18 anos ou mais é uma estratégia equivocada. A epidemiologista Carla Domingues, que coordenou o Programa Nacional de Imunizações de 2011 a 2019, avalia que aplicar as doses nesse grupo é um desperdício. Vacinas contra Covid: crianças deveriam ou não ser imunizadas? "[É] desperdiçar doses. Essas vacinas estão sendo distribuídas para vacinar grupos com comorbidade, a população acima de 50 anos – que efetivamente é o grupo que tem maior risco de adoecer, ter complicação e óbito. Sequer terminou esse grupo [em Betim] e já está indo vacinar adolescente, que é o grupo com menor risco", diz. "A bagunça está generalizada totalmente no país. Não tem nenhum critério, cada um fazendo o que pensa", completa Domingues. Contra a determinação do Ministério e da OMS A determinação da Prefeitura de Betim vai contra a orientação do Ministério da Saúde. Apesar de os estados e municípios terem liberdade para alterar a ordem de vacinação dentro dos grupos prioritários, o governo federal liberou a vacinação por idade em ordem decrescente, ou seja, dos mais velhos para os mais idosos. "A ampliação da vacinação para adolescentes a partir dos 12 anos, com o imunizante da Pfizer, está em discussão na Câmara Técnica Assessora em Imunização e Doenças Transmissíveis. (...) Neste momento, a prioridade é vacinar todos os grupos prioritários estipulados pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 e imunizar toda a população acima de 18 anos", informou o Ministério da Saúde. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) é contra a vacinação de crianças no atual momento e diz que os países ricos deveriam adiar seus planos de imunizar crianças e doar as vacinas para o resto do mundo. Covid e crianças: saiba o que os estudos mais recentes dizem sobre volta às aulas, transmissão e gravidade da doença Incoerente O infectologista e pediatra Marcelo Otsuka, coordenador do comitê de infectologia pediátrica da Sociedade Brasileira de Infectologia, avalia que "não é coerente" vacinar crianças antes de adultos – porque elas tendem a ter casos menos graves da doença e, até onde se sabe, transmitem menos. "Pela gravidade da doença, não tem razão começar com paciente pediátrico. Nós devemos continuar vacinando os adultos. Considerando que a criança não é grande transmissor, que a gravidade é maior nos adultos, não tem por que vacinar as crianças e deixar de vacinar os adultos. Não é coerente", afirma. A única ressalva, para Carla Domingues, é se as crianças e adolescentes tiverem alguma comorbidade ou deficiência. Nesse caso, devem ser priorizados. "Crianças e adolescentes com comorbidades e deficientes de 12 a 18 anos deveriam ser priorizados. Eles são os que mais têm dificuldade de manter o distanciamento, uso de máscara e poderiam ser beneficiados não só com o retorno à escola como às terapias", pondera. Na segunda (14), a cidade de Cacoal (RO) já havia dito que vacinaria menores de idade que tivessem comorbidades, que entraram como grupo prioritário. Ao mesmo tempo, a cidade está imunizando pessoas de 54 anos ou mais sem comorbidades. Sem aulas presenciais, estudantes no espectro autista sofrem com máscaras, atraso no desenvolvimento e surtos de agressividade A epidemiologista Ethel Maciel, professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), avalia que é importante que prefeituras e estados tomem decisões com base em indicadores epidemiológicos – como o aumento de casos graves em uma determinada faixa etária. "Eu não sei qual foi a motivação para vacinar esse grupo [em Betim] ao invés dos grupos de maior faixa etária, já que hoje, no Brasil como um todo, a gente está tendo uma internação maior das pessoas entre 40 e 50 anos. Também tivemos um aumento grande de 20 a 29 anos. Eles teriam que mostrar por que esse grupo é mais importante epidemiologicamente de ser vacinado para estar neste momento de forma mais prioritária", avalia. "Também não faz sentido vacinar só as pessoas da rede municipal", observa. Falta de doses O consultor em saúde Januário Montone, ex-secretário municipal de Saúde de São Paulo, concorda com a avaliação dos colegas – ele afirma que não vê fundamento em vacinar adolescentes (sem comorbidades ou deficiências) agora. Montone lembra que a única vacina aprovada para menores de idade no país é a da Pfizer e que o país sofre com a falta de doses. "Não é uma questão de ser contra vacinar crianças com uma vacina disponível. Quem está fazendo isso são países que têm vacinas sobrando ao ponto de distribuir pro resto do mundo, como os Estados Unidos. Não é o nosso caso", lembra. Para o ex-secretário, o momento de pensar na vacinação de menores de idade seria quando toda a população acima dos 18 anos já estivesse imunizada. "Alguns especialistas, epidemiologistas, têm defendido que se antecipe a vacinação [de crianças] com comorbidades para que elas possam, por exemplo, retornar às aulas. Mas, independentemente disso, de forma geral, nós devemos priorizar a população acima de 18 anos por faixa decrescente de idade", avalia. Ele lembra que há planos de vários estados de vacinar toda a população adulta até setembro. (Goiás, Rio Grande do Norte, São Paulo, Paraná, Pará e Rio Grande do Sul são alguns deles). "A partir daí, você poderia começar a pensar em vacinar menores de 18 anos. Até esse momento, é um erro do ponto de vista do uso razoável e consciente das [doses] disponíveis", opina Montone. Veja VÍDEOS sobre as vacinas contra a Covid-19:

Universidade de Fortaleza é berço para o nascimento de novas empresas Recentemente, o Parque Tecnológico Unifor ampliou espaços para abrigar as empresas incubadas, tornando o ambiente mais colaborativo. Ares Soares O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Novos modelos de negócio surgem todos os anos, com promessas futurísticas e tecnológicas. Atualmente, as empresas startups estão em alta. Mas, o que torna esse modelo tão inédito se comparado aos demais? A resposta é simples: as startups se configuram como negócios inovadores, repetíveis e escaláveis, que buscam resolver os mais variados problemas encontrados pelos consumidores. De acordo com Ricardo Colares, docente da Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, “startups são empresas iniciantes de base tecnológica que apresentam inovações em seus produtos ou em seu modelo de negócio, o que lhe confere uma grande capacidade de crescimento”. O professor explica que a diferença entre essas empresas emergentes e as tradicionais consiste na agilidade para concepção de novos produtos alinhados às necessidades do mercado e o potencial de escala do negócio. Ricardo Colares, coordenador do Espaço de Desenvolvimento de Empresas de Tecnologia (EDETEC) da Unifor. Ares Soares Ainda que esteja dominando o mercado hoje, a palavra startup não é nova. Antigamente, nos Estados Unidos, o termo era utilizado para designar as empresas que estavam desenvolvendo um novo produto ou serviço, mas, entre 1996 e 2001, com o início da expansão da internet, ganhou destaque entre os empreendedores. Então, a palavra passou a ser utilizada para denominar agrupamentos de pessoas que buscavam desenvolver ideias inovadoras e modernas. Atualmente, as startups têm chamado a atenção em diversos setores. Elas procuram entender as reais necessidades dos consumidores atuais e aumentar a competitividade nos mercados, além de serem mais dinâmicas e menos burocráticas. Dessa forma, as empresas tradicionais precisam repensar seus processos, tecnologias e estratégias. Campus tecnológico A Unifor, percebendo a ascensão das startups, busca qualificar seus alunos e os transformar em futuros empreendedores. Para isso, inaugurou, em julho de 2017, o Parque Tecnológico da Unifor (TEC Unifor). Com cerca de 2.000 m², o espaço é destinado à instalação de empresas com seus setores de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) e laboratórios de inovação compartilhados pelas empresas. O parque tecnológico também conta com o Espaço de Desenvolvimento de Empresas de Tecnologia (EDETEC), a incubadora de empresas da Universidade. Porém, antes da criação do espaço, a Unifor já havia experienciado a presença de empresas instaladas em seu campus. Segundo Colares, que é coordenador do espaço, “nessas experiências, ficou evidente o ganho tanto para as empresas como para a Unifor. As empresas ofereciam espaço para a prática profissional em diversas áreas para os alunos e ganhavam conhecimento por meio da participação de professores especialistas na concepção ou melhoria de seus produtos.” O EDETEC tem como objetivo promover e incentivar o empreendedorismo, a inovação e a pesquisa entre os alunos da Universidade. Ele possui dois programas: o de Pré-incubação e o de Incubação. O primeiro, de acordo com Colares, é voltado para negócios iniciantes, considerando apenas uma ideia inicial e a iniciativa empreendedora individual ou grupal. O segundo é direcionado a negócios que já apresentam consistência básica de seu propósito, como definição do mercado, fonte de capital e uma equipe formada. O EDETEC estimula o empreendedorismo, a inovação e a pesquisa entre os alunos. Ares Soares As empresas instaladas no espaço atuam em diversos segmentos de mercado. “Atualmente, participam do EDETEC empresas de desenvolvimento de softwares voltados para pesquisa e inteligência de mercado, softwares aplicativos para smartphones, soluções de hardware e software para o segmento de logística e desenvolvimento de simuladores físicos para a área da saúde”, informa o professor. Colares acrescenta que também já passaram pelo espaço empresas de produtos de biotecnologia, soluções para automação e, até mesmo, robótica. Importância acadêmica A presença de startups no campus da Universidade serve para estimular o espírito empreendedor dos alunos e mostrar que, com pouco, é possível conquistar muito. “Os casos de sucesso mostram que mesmo sem muitos recursos e com todas as dificuldades iniciais, é possível criar negócios de sucesso a partir da identificação das oportunidades com criatividade, dedicação e foco no cliente”, afirma o docente. Ao ser questionado sobre a importância do EDETEC para a comunidade acadêmica, o coordenador assegura que o espaço traz para os alunos a oportunidade de empreender, criando seu próprio negócio, como uma alternativa à busca de emprego. Aos alunos que não desejam empreender, existe a possibilidade de participar da equipe de formação das empresas, para atuar na sua área de interesse. De acordo com Colares, a experiência empreendedora transcende o objetivo da criação de uma empresa, e possibilita a formação de profissionais mais qualificados para o mercado de trabalho. “Por meio do EDETEC, a Unifor contribui com o surgimento e crescimento de novas empresas, que vão gerar soluções para problemas da sociedade por meio de novos produtos e serviços, gerar riquezas e ofertar empregos, contribuindo para o desenvolvimento econômico do estado”, afirma. O novo espaço do EDETEC possui 250 m², 72 posições de trabalho, salas para reuniões presenciais e salas específicas para reuniões remotas com link de internet dedicado, e está localizado no 1º Andar do Bloco M.

Objetivo é fazer a construção de aceiros em pontos estratégicos na região do Parque Estadual Encontro das Águas, em Poconé. Bombeiros e Exército combatem queimadas na região do Pantanal em Mato Grosso E.Vieira/Corpo de Bombeiros Uma análise da área destinada para o primeiro incêndio prescrito neste ano será realizada pelo Corpo de Bombeiros em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). O estudo começa nesta terça-feira e termina na quinta-feira (17). O objetivo é construir aceiros em pontos estratégicos na região do Parque Estadual Encontro das Águas, em Poconé, a 103 km de Cuiabá. Essas ações, segundo os bombeiros, tentam minimizar as queimadas no Pantanal e a destruição da área pelo fogo. As equipes ainda devem avaliar e elaborar um planejamento estratégico da queima prescrita, devido às condições de umidade, temperatura e direção do vento. Os aceiros são demarcações em uma área para criar uma espécie de faixa ao longo das cercas onde a vegetação foi completamente eliminada da superfície do solo. De acordo com os bombeiros, a finalidade é prevenir a passagem do fogo para área de vegetação, evitando queimadas e criando espaços para que os animais como onças e outras espécies menores possam escapar do fogo. O Parque Estadual Encontro das Águas possui uma área de 108 mil hectares, possui 46 unidades de conservação e é considerado um dos locais preferidos pelos turistas para a observação de onça-pintada. Segundo dados do Centro Integrado Multiagência (Ciman), nos incêndios florestais de 2020, cerca 55 mil hectares foram destruídos pelo fogo no Parque. Veterinário de São Carlos viaja 1,2 mil km para cuidar de animais queimados no Pantanal Arquivo pessoal Queimadas no Pantanal em 2020 No ano passado, o nível de chuva no Pantanal foi 50% menor na região, o desmatamento e a seca também possibilitaram a queima de um terço da área do bioma, sendo uma das piores já registradas. Entre 1° de janeiro e 31 de outubro de 2020 , o Pantanal já acumulava mais de 21 mil focos de queimadas. Somente nos 23 primeiros dias de setembro, o Pantanal já havia registrado 6.048 pontos de queimadas. Trata-se do maior número mensal de focos de incêndio de toda a série histórica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), iniciada em 1998. Até então, o recorde mensal havia sido em agosto de 2005, quando foram registrados 5.993 focos de incêndio no bioma. Para ajudar os animais que vivem na região, várias pousadas, voluntários e órgãos se mobilizaram para levar comida, atendimento médico e água para tentar salvar um maior número desses animais. Foi instalado um Posto de Atendimento Emergencial para Animais Silvestres (PAEAS) para ajudar os animais que se queimavam com o fogo.
Ministério já recebeu e distribuiu cerca de 5 milhões de doses do consórcio global liderado pela OMS e aliança GAVI. Nos lotes anteriores, todas as doses eram da AstraZeneca. Que vacina é essa? Pfizer Biontech O Ministério da Saúde afirma que o Brasil vai receber na próxima semana um novo lote de vacinas Covid-19 do consórcio Covax Facility. Serão 842,4 mil doses do imunizante produzido pela Pfizer/BioNTech. Mayra Pinheiro, a 'capitã cloroquina', é ironizada ao postar foto de vacina É #FAKE que Eriksen tomou vacina da Pfizer antes de mal súbito em jogo De acordo com a pasta, o Ministério da Saúde recebeu e distribuiu cerca de 5 milhões de doses do consórcio global liderado pela OMS e aliança GAVI. Nos lotes anteriores, todas as doses eram da AstraZeneca/Oxford, fabricada na Coreia do Sul. O contrato com a Covax prevê 42,5 milhões de doses de vacinas Covid-19 até o fim do ano.
Kit inclui absorventes e outros itens essenciais para a higiene das meninas. Objetivo é garantir que elas tenham mais dignidade durante esse período. Escola em Itaquaquecetuba tem projeto de combate à pobreza menstrual Uma escola de Itaquaquecetuba desenvolveu um projeto que está doando kits de higiene para as alunas. O objetivo é, principalmente, combater a pobreza menstrual e garantir que as meninas tenham mais dignidade durante esse período. Nos kits, os absorventes são entregues com outros itens essenciais, como shampoo, condicionador, escovas de dente, entre outros. A ação é desenvolvida pela Escola Estadual Vereador Durval Evaristo dos Santos e, embora pareça simples, a iniciativa mostra que essa é uma questão de saúde pública. Pobreza menstrual: mulheres precisam de atendimento de emergência após improviso com miolo de pão Uma em cada quatro jovens já faltou a aula por não poder comprar absorvente, diz antropóloga Os responsáveis também deram orientação às alunas sobre o uso adequado e a importância da higiene na rotina diária. Uma forma de conscientizar e dar acesso a produtos e hábitos essenciais para a saúde das jovens, como afirma a diretora Nadir Godói. “Nós queremos fazer essa doação para todas as meninas da escola, que é um total de 547 adolescentes na faixa etária de 11 a 17 anos. Nós estamos em um período de solidariedade, então nós pensamos pensar no outro em todos os sentidos, não só na alimentação”. “A higiene também é saúde, então nós temos que pensar de uma forma global” , afirma a diretora. A Edna Alves dos Santos é inspetora na escola e conta que sempre ajuda as alunas que precisam de absorventes durante o horário escolar. “Ia lá no armário, dava um absorvente para elas e elas saíam toda alegres. Eu falava: ‘no mês que vem, não deixa acontecer isso’. Quando era no mês que vem, vinham sempre as mesmas: ‘ai, dona Edna, não deu para o meu pai comprar, minha mãe, porque a gente está em dificuldade. Eu falei: ‘não tem problema, a escola tem’”, relembra a inspetora. A falta de absorventes, aliás, é comum entre as meninas. A direção percebeu isso também durante a pandemia, em que algumas iam à escola somente para pedir o produto. As alunas Adriele Alcântara e Ana Alice Vitória, ambas do 2º ano do ensino fundamental, receberam os kits da campanha e ficaram felizes em poder levar tanta coisa para casa. “Eu achei importante essa doação, porque tem famílias, como a minha, que tem bastante menina. Tem famílias que não tem condições de estar comprando para todas. Como a escola está fazendo essa doação, achei importante”, diz Adriele. “Ajuda bastante. Eu gostei muito de o colégio proporcionar isso e estar mostrando para as pessoas a importância da doação”, completa Ana. Condições precárias Segundo a Unicef, a pobreza menstrual é caracterizada pela falta de acesso a recursos, infraestrutura e até de conhecimento dos cuidados envolvendo a própria menstruação. Isso afeta brasileiras que vivem em condições de pobreza e situação de vulnerabilidade em áreas urbanas e rurais. Um estudo aponta ainda que, no Brasil, 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro em seu domicílio. Mais de 4 milhões não tem acesso a itens mínimos de cuidados menstruais nas escolas, com o explica a oficial de desenvolvimento e participação de adolescentes da Unicef no Brasil, Rayanne Máximo. “A gente entende que ao mesmo tempo que nós temos o aumento da Covid, todo esse rastro que a Covid deixa durante esse período da pandemia, ela aumentou a pobreza. Consequentemente, com a pobreza, a gente vai ter uma deficiência nutricional, a nossa renda diminuiu. O estudo que nós fizemos é lançado juntamente com o fundo de população das Nações Unidas e Unicef, ele não tem uma característica desse olhar para a pandemia, mas ele olha a pobreza”, diz. “A partir do momento que nós temos pessoas mais pobres, essas pessoas vão pensar, principalmente, na sua segurança alimentar e, posteriormente, elas começam a pensar nesses itens de higiene, que são a garantia mínima para que cada adolescente, cada mulher, possa viver de maneira digna o seu período menstrual””, completa Rayanne. Além de campanhas como essa, que é realizada em Itaquaquecetuba, também é preciso políticas públicas inclusivas e que tratem o assunto como prioridade. Afinal, essa é uma questão de saúde pública. “A gente percebe que há uma falta de orientação sobre o que é esse período e como ele é visto perante o dia a dia. A gente pode olhar a menstruação como uma coisa comum, porque todas nós passamos ou vivenciamos em algum momento uma pessoa que menstrua”. “A menstruação não deveria ser um tabu para ser falado, mas a gente percebe que há muita desorientação, falta de informação e também algumas informações que elas também são falsas. Isso dificulta também a gente conseguir garantir essa dignidade menstrual para cada menina, cada adolescente”. Programa de Dignidade Íntima Pensando no combate à pobreza menstrual, o Governo do Estado de São Paulo lançou o Programa de Dignidade Íntima. O objetivo é distribuir produtos de higiene menstrual a alunas de escolas estaduais. De acordo com o secretário estadual da educação, Rossieli Soares, muitas alunas perdem até 45 dias de aula por causa do período menstrual. O novo projeto deve beneficiar mais de 1,3 milhão de alunas com idades entre 10 e 18 anos. “Todas as escolas terão acesso a esse recurso e um investimento de R$ 30 milhões. Nenhuma menina vai deixar de ir para a escola, no estado de São Paulo, por falta de condições, sejam quais forem”, afirma Rossieli. “Nós temos ainda, no nosso Brasil e no nosso estado, pessoas que precisam ir para a escola para comer. Se a menina precisar ter ajuda, sim, ela vai ter em qualquer aspecto para ter acesso à educação”, conclui. Assista a mais notícias sobre o Alto Tietê

Acesse as últimas reportagens em destaque no G1 Piracicaba. Profissional de saúde prepara aplicação da vacina da Covid-19 Jefferson Severiano Neves/EPTV Avanço da pandemia As prefeituras das 18 cidades da região de Piracicaba (SP) tiveram novos registros de Covid-19 nesta terça-feira (15). Desde o início da pandemia a região contabiliza 152.172 moradores diagnosticados com Covid-19 e 3.466 mortes provocadas pela doença. Confira quantas pessoas foram vacinadas nas cidades da região Veja a ocupação dos leitos em Piracicaba e Limeira Onça em Piracicaba Uma onça parda foi encontrada na manhã desta terça-feira (15) dentro de uma casa no bairro Cantagalo em Piracicaba (SP). Apesar do susto, ninguém ficou ferido. A casa fica na Rua Lara, e segundo a bióloga que acompanhou a captura, a onça provavelmente se perdeu na cidade pelos fragmentos da mata próxima ao local em busca de voltar para a área de vegetação. Ela disse ainda que a onça é fêmea e jovem, e está bem de saúde. Avanço da vacinação em Limeira A Prefeitura de Limeira (SP) abre, a partir desta terça-feira (15), a vacinação contra a gripe para a população com 50 anos ou mais. Até então, só podiam ser vacinadas as pessoas com mais de 60 anos ou que integravam os grupos de risco. Mais notícias Raízen abre 35 vagas de emprego na área de tecnologia em Piracicaba Limeira começa a vacinar contra a Covid-19 população com 53 anos e amplia pontos de vacinação VÍDEOS: Fique por dentro do que acontece na região de Piracicaba Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, sequenciamento genético será realizado para identificação da variante. Testes de detecção da Covid-19 Reprodução/TV Globo/Arquivo Uma moradora de Aracaju que estava sendo monitorada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), desde que retornou do Reino Unido, testou positivo para a Covid-19. A informação foi divulgada pela secretaria, nesta terça-feira (15). Mortes e casos de coronavírus em Aracaju Segundo a SMS, desde o dia 9 de junho, ela e outros familiares, que também testaram positivo, estavam sendo monitorados. Todos estão bem dentro do quadro de saúde apresentado. A secretaria disse que não é possível confirmar se ela foi infectada no Reino Unido, no Brasil. As amostras da mulher e dos familiares foram enviadas para a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), onde será realizado o sequenciamento genético, para a identificação da variante.

Fragata encontrada em Penha foi submetida a um procedimento cirúrgico e segue em recuperação em Florianópolis. Cirurgia foi feita para a retirada de haste metálica da ave Nilson Coelho/R3 Animal Uma ave marinha resgatada por um navio pesqueiro em Penha, no Litoral Norte catarinense, foi submetida a uma cirurgia para a retirada de uma haste metálica de 10 centímetros, que estava alojada no estômago. O objeto, um encastoador usado em anzóis, perfurou a pele do animal e estava projetado para fora do corpo. O procedimento foi realizado na quarta-feira (9), em Florianópolis, e a fragata (Fregata magnificens) está em observação e se recupera bem nesta terça (15). Mais de 300 animais marinhos resgatados são reabilitados em SC Primeiro pinguim-de-Magalhães da temporada recebe tratamento após ser resgatado em praia de SC Em uma semana, duas baleias-jubarte são encontradas mortas no Litoral de SC Ave passou por exames para planejamento da cirurgia Nilson Coelho/R3 Animal Segundo a equipe veterinária da R3 Animal, antes da cirurgia, a ave foi anestesiada e passou pelo exame de endoscopia, para ajudar no planejamento para realizar a extração da haste. De acordo com o veterinário Sandro Sandri, a cirurgia foi orientada por alguns artigos de literatura específica. “Seguimos o caminho inverso ao que que o objeto havia feito. Ou seja, ultrapassar todas as camadas: pele, subcutâneo, mucosa externa, parede muscular e mucosa interna do estômago. O fechamento do estômago foi feito em três camadas com fio biológico e suturas apropriadas para promover a vedação do órgão e evitar aderências futuras”, explicou. Ainda de acordo com o R3 Animal, a fragata está recebendo suplementação e alimentação parenteral até estar apta a receber alimentação oral novamente. Fotos Ave passou por procedimento cirúrgico para a retirada de objeto de estômago Nilson Coelho/R3 Animal Ave na sala de estabilização após cirurgia Nilson Coelho/R3 Animal Objeto retirado do estômago da ave marinha Nilson Coelho/R3 Animal VÍDEOS: Confira os destaques mais vistos nos últimos 7 dias no G1 SC Veja mais notícias do estado no G1 SC

A capacitação profissional é o grande diferencial na sua carreira Cursos Autodesk UniFoa divulgação/UniFOA Estudo realizado pela empresa Robert Half revelou que 76% dos executivos entrevistados sentem muita dificuldade em encontrar profissionais qualificados no mercado de trabalho. Grande parte das corporações necessitam de colaboradores aptos a lidarem com os avanços tecnológicos. No mercado dos softwares, a atualização é fundamental para o manuseio dos programas que a cada dia, mudam seus recursos e matrizes. Provavelmente você já observou um carro com design marcante, grandes construções ou mesmo um filme repleto de efeitos especiais e ficou pensando, como conseguiram desenvolver tudo isso? Todos têm algo em comum, os softwares da Autodesk líder global em tecnologia de projetos e criação. Cursos Autodesk UniFoa Divulgação/UniFoa O UniFOA é a única instituição na região Sul-Fluminense do Estado do Rio de Janeiro certificada a atuar como um Centro de Treinamento Autorizado (Autodesk Training Center - ATC), especializada em tecnologia CAD/BIM. O programa ATC impõe regras rígidas para a certificação dos instrutores, material didático utilizado e também em relação às instalações. Os certificados dos cursos são fornecidos pela própria Autodesk e as avaliações dos cursos são preenchidas diretamente em seu site. Tecnologia de ponta somada aos profissionais certificados e altamente qualificados, tornam os treinamentos uma experiência dinâmica e inovadora, disponibilizando sempre atualizações dos softwares e do mercado. Aberto a todos os públicos, os cursos possuem um único requisito, compreensão de informática básica. As inscrições para os cursos podem ser realizadas pelo site unifoa.edu.br/autodesk. Cursos Oferecidos AutoCAD O AutoCAD é um software CAD (projeto auxiliado por computador) que arquitetos, engenheiros e profissionais de construção utilizam para criar desenhos 2D e 3D precisos. Revit e Revit MEP Use o Revit BIM (Modelagem de informação da construção) para aumentar a eficiência e a precisão ao longo do ciclo de vida do projeto, desde o projeto conceitual, a visualização e a análise até a fabricação e a construção. Civil 3D O Civil 3D, o software para projetos de engenharia civil, dá suporte à Modelagem de informação da construção (BIM, Building Information Modeling), com recursos integrados para aprimorar a documentação de desenhos, projetos e construção. Infraworks O software permite gerar modelos 3D dando a liberdade de criar propostas de infraestrutura muito rapidamente, sendo concebido pela Autodesk para o setor de infraestrutura urbana como um todo. Pertencendo à metodologia BIM, o Infraworks é mais utilizado nas fases de Planejamento e Concepção de Projeto. Inventor  O software CAD Inventor fornece ferramentas profissionais para projetos mecânicos 3D, documentação e simulação de produtos. Trabalhe de forma eficiente com uma poderosa combinação de recursos de projeto paramétricos, diretos, de forma livre e com base em regras. Fusion 360 O Fusion 360 é um software CAD/CAM/CAE baseado em nuvem para o desenvolvimento de produtos colaborativos. Cursos Autodesk UniFoa Divulgação/UniFoa Os alunos estudarão sempre na versão mais atualizada dos softwares Autodesk, tendo o apoio de materiais didáticos fornecidos gratuitamente e, ao término do curso, receberão o certificado de conclusão Oficial Autodesk. Receber esse certificado faz toda a diferença para estudantes e profissionais que fizerem um dos cursos. As empresas desejam contratar profissionais que já possuem conhecimentos nos softwares utilizados por elas e, em sua maioria, são softwares Autodesk. Portanto, dominar as ferramentas é uma grande vantagem e também um diferencial para os profissionais atuarem no mercado. Sempre preocupado em oferecer novas tecnologias que possibilitem melhorias na educação de seus alunos, o UniFOA foi pioneiro na implantação do programa educacional AAP – Autodesk Academic Center, permitindo que seus alunos recebessem treinamentos diferenciados dentro dos moldes exigidos pelo mercado, e agora, passa a oferecer esses treinamentos a todos que tiverem interesse em se capacitar para ingressar no mercado de trabalho.  Como serão as aulas? As aulas serão ofertadas na modalidade on-line em caráter provisório em decorrência da pandemia da Covid-19. Após o período de isolamento social, o formato retornará à modalidade presencial no Campus Porfirio José de Almeida, no bairro Aterrado, em Volta Redonda. Como benefício para a formação, os alunos terão acesso ao pacote Office 365, Microsoft Teams, material didático gratuito e licença oficial dos softwares durante um ano.